CINQUENTA TONS DE PORNOGRAFIA NO CINEMA

Com a chegada de Cinquenta Tons de Cinza na semana passada, fãs do gênero animaram-se com a possível popularização da pornografia no cinema. Baseado em um best seller inspirado em Crepúsculo (sim, é verdade – pasmem!), o filme tinha a promessa de se inserir no subgênero intitulado como Soft Porn.

Soft Porn (ou pornô leve na tradução literal), como o próprio nome já diz, é todo e qualquer filme que apresenta pornografia sem mostrar as genitálias masculinas eretas, ejaculação, penetração e orifícios explícitos. A intenção é excitar e instigar o espectador apenas sugerindo um ato sexual com truques de câmera, posicionamento de luz e coreografias de movimentos dos atores.

Para quem viveu uma adolescência nos anos 90/2000, um clássico exemplo deste subgênero é a série de filmes Emmanuelle, a maioria deles protagonizados pela lenda do soft porn Sylvia Kristel, exibidos no extinto Cine Privé, da TV Band, aos sábados a partir da 01:00. Ao todo, são 45 filmes divididos entre produções da França, Estados Unidos, Itália e Japão.

A atriz Sylvia Kristel, estrela dos principais filmes da série "Emmanuelle".
A atriz Sylvia Kristel, estrela dos principais filmes da série “Emmanuelle”.

Além de Emmanuelle, o subgênero está MUITO presente dentro dos filmes de terror slasher dos anos 80 e 90, como Halloween e Sexta-Feira 13, no qual os personagens adolescentes encontram-se em pleno auge da fissura sexual e são interrompidos pelo serial killer, sendo assassinados logo em seguida. O filme Pânico satiriza esta regra no gênero, citando que todo casal executando um ato sexual são previsivelmente as próximas vítimas.

No Brasil, o gênero foi muito explorado com a icônica época do pornôchanchada, em meados dos anos 70 e 80, que teve musas como Sônia Braga, Vera Fisher, Nicole Puzzi e até a rainha dos baixinhos Xuxa Meneghel, no polêmico filme Amor Estranho Amor.

Embora o cinema esteja ficando cada vez mais liberal, infelizmente o sexo ainda é o maior de todos os tabus. Isso é nítido durante as exibições do filme Cinquenta Tons de Cinza. As diversas reações vão desde gargalhadas (como se o filme apresentasse algo chocante ou absurdo), comentários diversos, suspiros e situações interessantes como falatórios e inquietações. Tudo isso porque as pessoas se embaraçam com a situação de estarem presenciando algo que não costuma-se ver em público, “pegas no flagra” praticando voyeurismo. Claro que tem também os desinibidos que arriscam um comportamento inadequado (como a mexicana que foi presa em flagrante se masturbando durante a exibição do filme).

Jamie Dornan e Dakota Johnson em cena de "Cinquenta Tons de Cinza". Novos rostos estrelam a nova produção softporn baseada em obra literária.
Jamie Dornan e Dakota Johnson em cena de “Cinquenta Tons de Cinza”. Novos rostos estrelam a nova produção softporn baseada em obra literária.

Falando no filme, não sou de postar uma crítica na íntegra de algum filme, mas vamos a uma breve opinião: O QUE ESPERAR DE CINQUENTA TONS DE CINZA? Esta pergunta me fez parar um tempo para ler (ou tentar) a obra literária que originou o filme. Para começar, a informação de que a história é – assumida pela autora – uma fanfic de Crepúsculo já estraga qualquer expectativa. Não por este último ser ruim, mas por não ter nada de realmente interessante para ser evoluído e explorado mais a fundo. Continuando, fui obrigado pelo meu desinteresse a parar de ler lá pela página cinquenta e cinco. Não curti a escrita, nem o modo como a história estava sendo conduzida e desde o início já estava tudo muito previsível. Optei por esperar pelo filme e o que vi me decepcionou pela fama do livro e pela quantidade de fãs. Tem pontos positivos? TEM! Não posso deixar de citar a química do casal protagonista, os dois muito seguros no papel, surpreendendo com boas performances (o que já não acontece tão bem em Crepúsculo). Li que entendedores do assunto tratado no filme sentiram-se ofendidos com tamanha fuga dos princípios do Sadomasoquismo. Questionei sobre a ausência de uma pesquisa por parte da equipe criativa da obra e apesar de não conseguir compreender este tipo de prazer, o filme deveria ao menos me instigar a tais atos ou me seduzir de alguma forma. Infelizmente não aconteceu. No fim, fica a vontade de fazer download da trilha sonora, o ponto mais alto da produção. É apenas “mais um filme comum”.

Não deixem de assistir o filme, claro. Apenas vão com a mente aberta e sem expectativas. Afinal, se tem uma coisa que eu aprendi com o cinema é: Sem Expectativas, Sem decepções.
Até sexta que vem pessoal!

 

ja_te_falei_indicações_cinema

  SNIPER AMERICANO |  Direção: Clint Eastwood – Com Bradley Cooper, Sienna Miller, Kyle Gallner, Jake McDorman e Ben Reed.  – Indicado em várias categorias do Oscar, o longa de Clint Eastwood tem a condução da história muito bem realizada com ótimas interpretações do elenco. Um filme de guerra que não cansa e instiga a querer saber sempre mais.

estrelas_cine2 CINQUENTA TONS DE CINZA |  Direção: Sam Taylor Johnson – Com Dakota Johnson, Jamie Dornan, Marcia Gay Harden, Rita Ora e Luke Grimes  – Fraco, arrastado, previsível e pretensioso. Não cumpre o que promete, não excita e não instiga. As duas estrelinhas serve apenas para qualificar a trilha sonora e as ótimas performances do casal protagonista.

 

ja_te_falei_estreias_cinema

  • Sniper Americano
  • Um Santo Vizinho
  • O Diário da Esperança
Anúncios

Comente este Post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s