10 Problemas que Enfrentamos no Cinema e Como Fugir Deles

Quando saímos de nossas casas, independente do lugar que escolhemos para ir sabemos que vamos cruzar com pessoas de todos os tipos. Claro que torcemos para que o bom senso prevaleça na vida das pessoas e não incomode ninguém seja qual for a situação, afinal se você saiu de casa, você não será o único naquele determinado lugar devendo assim respeitar todo e qualquer cidadão presente no local. Como frequentador assíduo de cinemas e teatros, me deparo com todos os tipos de público todos os dias, assim como os muitos problemas que cada ser pode causar nessas situações.

O cinema Prince Charles em Londres inovou ao convocar pessoas para atuarem como “ninjas” e advertir as pessoas que incomodam de forma divertida e silenciosa.

.

Por ordem de incômodo, listei alguns dos mais básicos e corriqueiros e a forma respeitosa (e óbvia) como cada um deveria lidar para manter o clima respeitável no ambiente. Vamos lá:

.

10º – PÉSSIMA LIMPEZA DAS SALAS

Não tem nada pior do que você entrar no cinema e ficar ouvindo o “crec-crec” das pessoas pisando nas pipocas caídas no chão da sessão anterior ou encontrar copos vazios nos apoios de braço de sua poltrona. Isso ultimamente tem sido muito comum na maioria das salas de cinema convencionais (em salas Prime, Imax e VIP é mais difícil de acontecer, já que essas salas oferecem serviço e conforto de primeira). Os cinemas prezam pela quantidade de sessão, espremendo os filmes em horários apertados sem aquele tempinho de intervalo entre uma sessão e outra para limpeza. Como reagir? Reclame! Claro que não vão parar a sessão para limpar a sala, mas com certeza alguém pode te ajudar pelo menos higienizando sua área. O mesmo já aconteceu comigo. Faça também uma reclamação direta no SAC. Se o problema persistir, comece a frequentar outro cinema. Incluo nesta categoria, os óculos 3D, que na maioria das vezes estão sujos, engordurados e/ou riscados. Exija a troca deles!

.

9º – HORÁRIOS RUINS DAS SESSÕES

E aquele momento que você se programa para ir um determinado horário no cinema e quando chega lá, percebe que não tem mais horário para seu filme, ou o filme acabou de começar e o próximo horário é bem mais tarde? Aqui a solução é simples e óbvia: informe-se das sessões antes de ir ao cinema. Jornais e internet SEMPRE passam essas informações.

.

8º – FÃS HISTÉRICOS NAS ESTRÉIAS

Filmes de super-heróis, Harry Potter, Crepúsculo, Jogos Vorazes, entre outros, tem sempre uma legião de fãs que fazem questão de participarem das primeiras sessões de exibição do filme nos cinemas. E com todo o alarde, esses filmes costumam lotar as salas por um longo tempo. Porém, às vezes acontece de você pegar aquela sessão cheia de fãs, no qual eles vibram, gritam, aplaudem e etc. Como solucionar? Infelizmente isso não dá para controlar, uma vez que você vai à estreia e já sabe que esse tipo de coisa acontece. É a mesma coisa que ir assistir a filme de comédia e pedir para a pessoa do lado não rir. Opte por um dia e horário alternativo na semana, como segunda ou terça.

.

7º – NAMOROS EXCESSIVOS DURANTE O FILME

Correndo o risco de ser crucificado pela minha posição neste quesito, sou um defensor da questão contra os amassos ininterruptos no cinema. Concordo que o cinema é um lugar ideal para um programa à dois, mas essa esfregação (às vezes coisas piores que isto) e barulhos de língua são alguns daqueles pontos em que as pessoas que querem prestar atenção no filme surtam. Porém, não é um problema no qual você pode exigir uma reparação. Infelizmente aqui é o incomodado que deve se mudar. Se o cinema estiver vazio, mude para um outro lugar ou evite aquelas sessões mais tardes, onde os casais costumam frequentar.

.

6º – AR CONDICIONADO MUITO FORTE OU MUITO FRACO

Sabemos que cinemas e teatros são geralmente verdadeiros Pólos Glaciais. Este problema é mais difícil de encontrarmos em teatro, já que o ar condicionado com temperatura muito baixa influencia na voz dos atores. Se você pedir para um funcionário, ele diminui ou aumenta a temperatura da sala. Caso não resolva, faça uma reclamação direta no SAC, mas por via das dúvidas leve uma blusa.

.

5º – PROBLEMAS TÉCNICOS DURANTE A EXIBIÇÃO

Assim como qualquer máquina, o projetor e outros equipamentos do cinema podem apresentar problemas durante a projeção do filme. Em alguns cinemas mais antigos é comum que isso aconteça, mas obviamente não deveria. Como reagir a essa questão: Reclamar na gerência? Iniciar uma onda de vaias? Arremessar pipocas na tela? NÃO! Assim como com os que reclamam, dirija-se a um funcionário do cinema e informe sobre o ocorrido. As redes de cinemas tem diferentes modos de solucionar essa questão. Uns dão vale-ingresso para retornar em outra sessão mesmo que você tenha terminado de ver o filme com problema (tudo para renovar a experiência do cliente neste cinema) e outros efetuam devolução do dinheiro. É só saber exigir o seu direito.

.

4º – FILMES DUBLADOS/LEGENDADOS

Como lidar quando você, um espectador que preza pelo som original dos filmes e prefere sempre a versão legendada, chega em um cinema que só exibe a versão dublada daquele filme que você quer assistir? Não tenho nada contra dublagens, muito pelo contrário, acredito que as dublagens hoje em dia são excelentes, mas eu particularmente só assisto na versão dublada os filmes de animação. Eis aqui a mesma solução do tópico 8: informe-se antes via internet ou jornais sobre a versão que será exibida. Alguns cinemas exibem o filme na versão dublada na parte da tarde e a legendada à noite. Porém, alguns estão adotando os dublados em todos os horários.

.

3º – FILAS ENORMES PARA COMPRAR O INGRESSO

Em alguns determinados dias, os estabelecimentos ficam superlotados e as filas da bilheteria ficam gigantes, tirando toda sua vontade de assistir o filme (a da maioria das pessoas, porque eu nunca perco a vontade). O que fazer? Furar fila? Chamar a gerência? Gritar a indignação? NÃO! Hoje em dia, 99% dos cinemas vendem ingressos pela internet com taxa de conveniência barata e facilidade de acesso. Com a opção de escolha do assento, você pode ficar despreocupado em chegar super cedo para pegar um lugar bom. É a melhor alternativa para tornar seu passeio mais divertido e tranquilo. No caso dos teatros, as taxas de conveniência são um pouco mais caras, mas você pode dirigir-se à bilheteria do teatro dias antes (ou em alguns casos semanas) da apresentação e adquirir seu ingresso sem custo adicional.

.

2º – PÉS APOIADOS NA SUA POLTRONA

Este é mais um daqueles casos em que torcemos para que o bom senso domine a mente da pessoa. Alguns cinemas e teatros tem as fileiras muito apertadas e com isso, o espectador atrás de você fica esbarrando os pés na sua poltrona. Até aí é compreensível (mesmo que irritante), porque o espaço é realmente pequeno. Mas quando o cidadão decide ficar mais confortável e apoiar os pés na sua poltrona, aí é motivo de revolta. A cadeira fica chacoalhando a cada vez que ele coloca ou tira os pés, ou quando a pessoa além de apoiar, inicia um tique nervoso com a perna que faz você se sentir naquelas atrações de parque de diversões que sacodem. E aí? Respire três vezes e tente pedir com educação para que o indivíduo não cometa mais esses costumes (pelo menos ali naquela hora). Se não adiantar, solicite um funcionário e deixe que ela tome uma atitude.

.

1º – PESSOAS QUE CONVERSAM DURANTE O FILME/PEÇA

Reinando absoluto no primeiro lugar, temos os faladeiros, comentaristas e telefonistas! Sempre tem aquela pessoa sem noção de lugar/comportamento/coletividade que atende o telefone, fica conversando durante o filme, seja com os amigos, seja com a família ou com namorado(a). Estatisticamente provada, essa questão afeta 93% das sessões semanais de um cinema. O que fazer? Jogar pipoca neles? Gritar? Ir até os infratores tirar satisfação? NÃO! Assim como na 2ª posição, tomando qualquer uma dessas atitudes, você atrapalha ainda mais a diversão do outro que está quieto. Apesar de muitas vezes termos vontade de fazer isso, o correto é ir até algum atendente do cinema e comunica-lo da questão. Esses famosos “lanterninhas” se encarregaram de alertar o indivíduo do problema e adverti-lo de que ele está sendo inconveniente. Porém, o tradicional “shiiiiiiu!” (sem tom agressivo) resolve na maioria dos casos. Se estiver no teatro, esqueça o “shiiiiiiu!”, ele pode atrapalhar e desconcentrar os atores.

.

Se não podemos contar sempre com o bom senso das pessoas, podemos nós termos bom senso de fazermos nossa parte. Então abstraia essas características da sua vida para tornar a experiência legal para todo mundo.

E você, concorda com a lista? Acrescentaria alguma questão? Alteraria a ordem de incômodo? Teve alguma outra experiência ruim? Me conte, afinal eu TE FALEI que gosto de dialogar, né?

Anúncios

Como redigir um bom Contrato

contrato_jatefalei

Hoje resolvi compartilhar algumas dicas de como redigir um bom contrato.

Já te falei o que é um contrato?

Um contrato nada mais é que um instrumento jurídico – um documento – que regula um acordo de interesses entre duas ou mais pessoas, que chamamos de “Partes”. Os contratos são utilizados para formalizar as negociações, ou seja, deixar registrado, por escrito, aquilo que foi combinado; e até mesmo para cumprir algumas exigências legais. Os contratos também visam garantir uma segurança às partes, de que aquilo que foi combinado será cumprido.

Em nossa rotina atual, celebramos acordos quase que diariamente. Por exemplo, ao efetuar uma compra no supermercado, estamos celebrando um contrato de compra e venda, no qual o mercado oferece um produto, e a pessoa que deseja adquiri-lo, se compromete ao pagamento do seu preço.

É claro que, nem todo tipo de acordo necessita de um instrumento jurídico para regulá-lo.

Assim, para àqueles acordos mais complexos, que muitas vezes, a própria lei exige uma formalidade, passo a abranger abaixo, as informações básicas que um bom contrato deve conter:

Especificação das Partes – todo contrato deve conter informações detalhadas de quem vai contratar e, quem vai ser contratado (Nome, RG, CPF ou CNPJ, no caso de empresa, etc.). Chamamos de qualificação das partes, e é neste item do contrato, que devemos também, nos atentar em verificar se as partes possuem capacidade e legitimidade para celebrar o contrato (por exemplo, no caso de uma das partes contratantes ser uma empresa, devemos verificar se quem assina pela empresa, tem poderes para tanto).

Objeto – todo contrato possui um objeto, que corresponde aquilo que vai ser contratado. O objeto do contrato pode referir-se a um bem, a uma prestação de serviço, a entrega de um valor, etc. O importante é que o objeto deve ser bem definido para não haver dúvidas.

Ainda que o objeto apresente um assunto técnico, deve-se especificá-lo com o máximo de informações possíveis. É muito importante deixar bem claro aquilo que se está contratando.

Por exemplo, em um contrato de prestação de serviços, deve-se especificar ainda, o local onde será prestado o serviço, os horários da prestação do serviço, se há pessoal treinado para realizar o serviço, etc.

Obrigações – alguns contratos necessitam conter cláusulas acerca das obrigações de cada uma das partes. Referem-se às responsabilidades que cada parte deverá manter ou desempenhar para o bom cumprimento do acordo.

Remuneração – corresponde ao valor do acordo. Nesta cláusula é importante conter também a forma de pagamento, o prazo para pagamento, se haverá multa moratória (por atraso no pagamento), e qual o seu percentual de acréscimo. Dependendo do tipo de contrato, e do valor negociado, é sempre bom estipular também uma garantia para o caso de inadimplemento.

Para os contratos com prazo acima de 12 meses é importante a previsão de reajuste dos valores, a fim de adequá-lo economicamente à época atual, devendo também constar o índice de reajuste a ser aplicado.

Vigência – refere-se ao prazo do contrato, que pode ser por tempo determinado ou indeterminado. Neste item do contrato devemos também abordar as previsões de prorrogação do prazo – podendo ser de forma automática ou mediante assinatura de termo aditivo.

Rescisão – refere-se ao cancelamento do contrato antes de decorrido o prazo para o seu término. Assim, a rescisão de um contrato pode ser de forma imotivada, ou seja, sem um justo motivo. Na maioria das vezes decorre da liberalidade de uma parte ou de ambas, que deseja por fim ao contrato, antes do término do prazo acordado. Dependendo do tipo de negociação, é sempre bom incluir um aviso prévio (geralmente de 30 dias) para esta rescisão.

A Rescisão também pode ser motivada, ou seja, com justo motivo. Geralmente referem-se as hipóteses de caso fortuito e força maior; falência, recuperação judicial ou extrajudicial; mas pode decorrer também de um descumprimento contratual por uma das partes.

Nos casos de descumprimento contratual é sempre bom conter a previsão de multa e/ou penalidades para a parte inadimplente.

Disposições Gerais – Neste item do contrato devemos abordar os termos gerais do acordo, que preveem, geralmente, as questões quanto a cessão e transferência do contrato (possibilidade ou não); se será permitida ou não a subcontratação/sublocação; a não existência de vínculo associativo entre as partes, bem como a não existência de vínculo trabalhista (nos casos de prestação de serviços); dentre outros.

É sempre bom descrever neste item, que as partes estão de acordo com os demais termos do contrato. E podemos também abordar alguma outra particularidade da espécie contratual, ou de exigência das partes contratantes.

Foro de Eleição – todo contrato deve possuir um foro de eleição, que determina o local onde será discutido o contrato, caso haja algum conflito e/ou desentendimento.

E por fim, os contratos devem conter a data de sua celebração e as assinaturas, das partes, e inclusive de duas testemunhas, o que concederá ao contrato eficácia de título executivo.

Basicamente as cláusulas de um contrato devem ser objetivas, e tentar delimitar ao máximo os possíveis problemas que possam ocorrer durante sua vigência, sempre tentando adequá-lo a realidade daquilo que foi negociado/acordado entre as partes.

Estes são os passos básicos para se redigir um bom contrato.

Na dúvida, não hesite em contratar um bom advogado!

Finanças- Receitas

financas_dinheiro

 

Como já temos o conhecimento de todos os nossos gastos, podemos adicionar mais um item nas nossas anotações. O próximo item será Receita.

Vamos anotar agora todos os nossos recebimentos, sugiro que suas receitas sejam divididas entre duas categorias: (1) Recebimento Real e (2) Previsão de Receita. Como recebimento real, você considera tudo aquilo que tem certeza que vai receber. Como previsão de receita, você soma o seu recebimento real a todos os outros valores que você talvez receba.

Separar as Receitas facilita para quem não possui um salário mensal fixo ou possui fontes de renda variadas. Aqueles que têm um salário fixo podem discriminar tudo em uma só coluna. Eu por exemplo dou aulas, como recebo por hora/aula sei quantas aulas vou dar no mês, logo sei o quanto vou receber, então vou considerar esse valor como Recebimento Real.

Quando se trabalha com eventos, ações publicitárias, apresentações artísticas e outras atividades que não são fixas, não dá para ter certeza de quantos trabalhos você fará por mês, muito menos de quanto receberá, sugiro então que você faça uma estimativa. Você pode calcular a média da quantidade de trabalhos dos últimos meses e seus respectivos valores de cachês (como fizemos com as despesas, lembram?). Após calcular a média, coloque esse valor na Previsão de Receita.

Assim você terá duas colunas, no item Receitas:

Recebimento Real = tudo que eu sei que vou receber no mês.

Previsão de Receita= Recebimento Real + as estimativas de trabalhos que não são fixos.

A segunda fase foi concluída, agora só precisamos cruzar os valores para saber como está o nosso fluxo mensal. Eu prefiro usar a Previsão de Receita para cruzar os valores, pois ela está mais próxima do ganho real, caso prefira, você pode utilizar o Recebimento Real.

Pegue o total da Previsão de Receita e subtraia o total das suas Despesas.

Se o resultado for positivo, parabéns você está com sobra no seu orçamento, podemos pensar desde já em fazer um investimento, futuramente vamos falar sobre os produtos que você poderá escolher para investir!

Se o resultado for negativo, quer dizer que você está gastando mais do que você está recebendo, isso não é bom, fique atento que no próximo post vou dar algumas dicas e sugestões para você reverter esse quadro!

Até a próxima quinta!

Imóveis – Diferença entre Preço de Custo e Preço Fechado

Imóveis, Diferença entre Preço de Custo e Preço Fechado

Na hora de comprar um imóvel, seja para morar ou para investir é imprescindível saber como a construtora trabalha.

Construtoras que trabalham com “Preço Fechado” são mais comuns e o imóvel tende a ter um acabamento inferior. Para vender o imóvel a construtora cria um “memorial descritivo”  que deve descrever o que irá conter no imóvel quando pronto, e normalmente existe duas ou três opções de produtos que serão utilizados, alguns de menor valor e consequentemente menor qualidade. Isso será decidido no andamento da obra, de acordo com a disponibilidade de mercado dos produtos e obviamente com a movimentação financeira da obra, se faltar dinheiro o acabamento acaba sendo comprometido, se estiver dentro do previsto, o acabamento pode ser melhor.

Construtoras que trabalham com o famoso “Preço de Custo” são ideais para quem quer comprar um imóvel com acabamento de alto padrão, isso se deve ao fato de que a construtora neste cenário trabalha por uma participação de todos os valores gastos na obra, consequentemente os materiais empregados serão de primeira qualidade e de maior valor agregado para que a participação também seja  maior no final da obra.  Não é incomum que neste caso as construtoras entreguem os imóveis com muita tecnologia nos apartamentos, decoração de área comum assinada por arquitetos renomados e materiais importados e sofisticados, lembre que quem está pagando por isso é o comprador e a construtora continua recebendo sua participação.

No preço fechado é a construtora que está vendendo o imóvel para o comprador existindo assim uma relação de compra e venda, já o preço de custo é caracterizado um grupo de pessoas com o mesmo interesse de construir um imóvel, que estão contratando uma construtora para realizar a obra, existindo assim uma relação de prestação de serviços.

Na hora de comprar o seu imóvel fique atento, tenha o cuidado de saber como trabalha a construtora, se tem algum problema na justiça com seus clientes, e, na minha opinião, ao contrário do que se pensa, se a construtora não tiver problema nenhum com clientes anteriores, isso pode ser sinal de que tem alguma coisa errada, não é possível agradar a todos o tempo todo.

Comprar um imóvel direto com a construtora, pode ser muitas vezes um comportamento ingênuo, o ideal, é comprar através de um corretor, de uma imobiliária que não pertença a construtora e que irá se responsabilizar juntamente com as partes pelo contrato, muitas vezes amparados pelo departamento jurídico da própria imobiliária.

Abraço a todos e até a próxima semana…

Eddie Gomes
“Seu Colunista de Quinta”…  feira, é claro!

TPM…

TPM CASAL

 TPM… – Por ela!

    Muitos homens reclamam de mulheres com TPM, mas eu estou aqui pra provar que nem toda mulher é tão insuportável assim de TPM! Pra início de conversa, resolvi escrever o post bem nesse período!

   Como tudo começou? Fácil! Primeiro cheguei em casa mega estressada depois de trabalhar um dia inteiro! Aí… quando vou relaxar, começam as notificações de mensagens intermináveis nos grupos do whatsapp… (Não se esqueçam da TPM)… Pra não surtar, vamos à solução prática: silenciá-los! OK…

    Vamos ver a novela agora: legal, o casal acaba de terminar o namoro, toda aquela deprê de término e, em seguida, uma nova opção de amor, que muda tudo de uma hora pra outra… agora surge a esperança do novo relacionamento, começamos a torcer pra dar certo! Nessa parte da novela, depois de ter se matado de chorar com o fim do relacionamento, começa o choro de felicidade pelo novo romance do personagem… aí você se coloca no lugar do personagem e se pergunta por que sua vida não é assim? Com o final feliz…( Mais choro!).

    A novela acabou, você se recompondo das lágrimas, resolve escrever um post pro blog. Ótima ideia! Só que não… não consegue postar nada e resolve ligar pra Ele chorando! Ele, super compreensivo (claro que devia imaginar a época do mês), escuta com paciência, te conforta e diz pra não se preocupar que vai dar tudo certo, que ele vai te ajudar.  Bom, depois de tudo isso, você cai na real que não é imune à maldita TPM! E, de repente, surge a inspiração pro post!

       Na verdade, o que eu queria dizer inicialmente é que eu não sou tão insuportável assim, porque meu problema não é aquele estresse devastador, que coloca em risco tudo e todos ao redor. Não. Eu só fico chorona. Só isso. Mas nunca matei ninguém! É só carência…  mas nada que um belo chocolate e Ele não resolvam! Ah… uma dica ótima: pipoca também é bom pra quando você está naqueles dias… é claro que outros alimentos mais saudáveis também são, mas, não sei porque, só consigo me lembrar do chocolate e da pipoca!

     Viram, não sou tão insuportável assim! Tenho certeza que as mulheres vão me entender! Mas os homens, ah… os homens não podem falar muito não!

         Os homens também ficam estressados, saem por aí esbravejando e coitado de quem estiver pelo caminho (inclusive sua amada!).  E o melhor remédio pro estresse masculino (pelo menos eu descobri que para Ele funciona): cerveja bem gelada! Anotem a dica meninas: um bar com os amigos em um dia estressante faz bem pro relacionamento! Claro que é não pra virar um alcóolatra, só pra extravasar um pouquinho (com juízo!).

         Enfim, todos somos humanos, todos temos “TPM”, todos temos momentos de estresse ou carência, todos precisamos extravasar e relaxar da forma que preferirmos. Todos nós merecemos um momento só nosso e merecemos compreensão!

TPM… – Por ele!

      Ahh meu filho, a coisa ficou feia não é? Ela tá difícil, tá implicando… você não atendeu o telefone? Péssimo momento. Era melhor ter morrido. Agora o que fazer? Nada, velho, você não tem que fazer nada, a solução é esperar acabar. Tente chocolate e um pouco de compreensão, acho, pessoalmente, que isso vai remediar, mas não cura.

    A tpm existe e afeta as mulheres, às vezes, algumas se tornam grosseiras, outras carentes e como tudo que é do ser humano, é incrivelmente complexa. Buscar uma explicação ou discutir com sua namorada nessa fase não vai funcionar e demonstra que você é tão inteligente quanto uma porta. Todos temos o direito ao “pé na porta”, homens e mulheres, então imagine que elas estão apenas utilizando esse direito.

    As mulheres são o que são e a TPM faz parte desse mais que perfeito pacote. Sou apaixonado pela mulher que está comigo e a tensão faz parte dela. Respeito é tudo e temos que aceitar certas coisas. É besteira tentar reconstruir o sexo feminino a partir da nossa visão, é inútil. Deixe que elas sejam o que são e o que querem ser, MAS se você for do tipo que acha que é frescura… Eu ACHEI A SOLUÇÃO!!!  Namore homens.

Sexta-Feira 29: Um Novo Dia Para Postar

Bom dia arteiros de plantão! Tivemos um início incrível com nosso blog e após esta primeira semana de postagens, resolvemos transferir os lançamentos da coluna CINEMA E TEATRO para as SEXTAS-FEIRAS, para deixar você mais ligado e ansioso com tudo o que rola no assunto, se preparando para ver aquele bom filme ou aquela peça incrível no fim de semana! Fiquem ligados, começa já nesta sexta!

Aguardem…a pipoca ainda está estourando!

jatefalei_cinema_popcorn

Selfie

en Degeneres selfie at the Oscars

Hoje resolvi juntar um pouco de lifestyle com a minha especialidade no trabalho, redes sociais.
Semana passada dei uma entrevista para o IG sobre selfie na política já que estamos em plena campanha eleitoral. Isso me inspirou a falar um pouco de selfie hoje. Quem quiser conferir a matéria, segue o link: “Selfie é novo aperto de mão dos políticos, dizem especialistas em redes sociais.”

Apenas um auto retrato natural, feito com o celular, para postar nas redes sociais,  chamado de selfie. Em 2013 a utilização da palavra principalmente como hashtag, aumentou 17 000% na internet, o que a levou a conquistar a “distinção” por parte dos dicionários como o Oxford.

Não podemos negar que muito desse sucesso se deve a atriz e apresentadora Ellen DeGeneres, no Oscar, onde reuniu as estrelas do cinema em uma selfie e chamou o público para o twitter, pretendo ser a foto com maior número de acessos da história.  Ellen além de alcançar seu objetivo, popularizou o termo e o lifestyle fotográfico nas redes sociais. A partir dali, tivemos um novo marco na era da convergência.

A selfie humaniza as pessoas e seus hábitos, através dela mostramos nosso dia a dia, de uma forma natural (ou pelo menos deveria) por isso o sucesso entre os famosos, artistas, políticos etc…

Com as redes sociais e as selfies é possível saber no mesmo momento o que nosso artista preferido está fazendo, ver que ele é alguém comum e está em Copacabana tomando uma água de coco ou está simplesmente fazendo uma caminhada, cozinhando ou indo ao cinema. Derruba-se o muro de que os famosos não são meros mortais.

O mesmo se estende aos políticos que estão aproveitando a onda como uma nova e poderosa arma política para atrair eleitores.

Cameras e equipamentos – o que é indispensável?

Quando se descobre o amor pela Fotografia, queremos tudo de uma só vez, temos pressa, por isso, hoje trataremos de um assunto mais prático: A câmera. O que eu devo comprar para sair por aí fotografando? O que é essencial? O que é indispensável?

Vamos lá,  abaixo fiz uma lista com os principais tipos de câmeras e suas aplicações.

  • Celulares
Fotografia com Celular
Fotografia com Celular

“O melhor equipamento é aquele que você tem” e quem aí anda sem celular? Você vai ouvir muito isso por aí, essa frase tem suas razões e seus enganos. Compacto, leve, prático, ágil, simples de usar, muitas vezes surpreende na qualidade das imagens. Mas não se engane, o celular não vai fazer tudo por você. Foi assim que eu comecei, e é uma boa forma de aprender e desenvolver muitas habilidades e conhecimentos necessários pra começar entender a fotografia.

Fotografia com Celular
Fotografia com Celular

A praticidade da câmera do celular liberta da complexidade técnica da fotografia e te permite experimentar, e por que não? brincar de fotografar. Assim você desenvolve seu olhar, você fotografa de uma forma divertida e descompromissada, nem que seja só pra postar no instagram (Falando nisso, me segue lá @vichiarello)

  • Compactas (point and shoot)
Câmera Compacta
Câmera Compacta

Seguindo a mesma linha do celular, as câmeras compactas ou point n´ shoot, proporcionam um pouco mais de liberdade criativa e técnica. Muitos dos celulares mais avançados, já alcançam a qualidade de imagem e recursos das câmeras compactas. Mas essa categoria sempre terá um espaço especial.

Câmera Compacta
Câmera Compacta

As câmeras compactas contrapõem a velocidade de compartilhamento dos celulares e te obrigam a parar e observar suas imagens. Aqui você pode começar a escolher com calma o que vai publicar e até mesmo editar suas fotografias abrindo um novo universo de possibilidades da pós produção.

  • DSLR (Semi-profissionais e profissionais)
Câmera DSLR
Câmera DSLR

“SLR” se refere a um sistema de funcionamento de um tipo de câmera fotográfica. A sigla significa “Single-Lens Reflex”, traduzindo: Reflex Monobjetiva, o “D” significa apenas “Digital”. essa sigla descreve o princípio de funcionamento da câmera que possui um jogo de espelhos  para que se observe a imagem exatamente como será captada. Mas deixarei as explicações técnicas para um próximo post. Vamos falar de suas utilidades.

Câmera DSLR
Câmera DSLR

A questão aqui é o quanto você quer aprender sobre fotografia? Mesmo a fotografia sendo apenas um hobby para você, uma DSLR exige domínio técnico do equipamento e muito conhecimento teórico e prático sobre fotografia. Mesmo em modo totalmente automático, essa câmera vai fazer imagens horríveis nas mãos erradas.

DSLR nas mãos do meu irmão (desculpa Fellipe)
DSLR nas mãos do meu irmão (desculpa Fellipe)

Mas se sua intenção é aprender e levar a fotografia, à sério (mesmo como hobby), uma DSLR e todos os equipamentos que acompanham esse sistema proporcionam controle criativo total sobre a luz e a produção da imagem. É aqui que você descobre que fotografia vai muito além de “apenas apertar um botão” como aposto que você também já ouviu.

  • Mirrorless

Uma categoria relativamente nova na fotografia, são câmeras desenvolvidas pensando em formas de mesclar o melhor das câmeras compactas, com o melhor das DSLR. Tem lentes intercambiáveis como as DSLR mas ainda assim são compactas mantendo a facilidade de uso com amplo controle criativo e qualidade de imagem incrível. Muitos fotógrafos profissionais tem experimentado e até mesmo trabalham com  esse tipo de câmera em situações que não exigem rigor técnico.

Ainda existem muitos outros tipos de câmeras e obviamente cada uma tem suas especificidades, cada uma tem seu lugar. Mas a melhor ferramenta que eu  posso indicar não está nas suas mãos. O mais importante para quem gosta de fotografia e quer fazer boas imagens, é o conhecimento. Esse é um investimento que nunca é perdido, não pode ser roubado e não se torna obsoleto. Estude, aprenda e desenvolva seu olhar, essa é a única forma de garantir melhores imagens, apenas isso é indispensável!

 

INVESTINDO NO SEU FUTURO

Um ótimo profissional sempre tem que ter em mãos o melhor que se pode ter, começando pelo nosso conhecimento. Na confeitaria então, não temos muito a quem recorrer. A nossa profissão é muito nova no Brasil, crescendo a cada dia que passa, mas é uma pena por não ter uma grande estrutura, principalmente de fornecedores e fabricantes nacionais.

Muito do que precisamos temos que recorrer de materiais que vem de fora, por isso que a mão de obra as vezes sai mais cara. Mais o Brasil vem crescendo muito nesse aspecto e já conseguimos achar bastante coisa nacional de boa qualidade.

Como sabemos onde ou em que investir? Abaixo algumas dicas importantes.

1. Leitura

Leia sobre tudo e tente saber de tudo um pouco, claro que isso é um pouco difícil, então, procure sempre estar antenado nas novidades e nos assuntos do cotidiano. Precisamos disso pois na hora de falar com o cliente, temos que estar sempre preparados para cada tipo de situação que podemos encontrar e poder responder as mais diversas perguntas que possam nos perguntar.

2. Estude

Nunca pra de estudar, invista em cursos. Agora no Brasil podemos encontrar inúmeros lugares que dão cursos específicos, dependendo da sua necessidade.

E se você puder e tiver condições, faça um curso no exterior, onde tem uma ótima visibilidade aqui, além do mais você poderá conhecer a cultura do país em que você estiver.

“Pra você que está começando como eu e ainda não tem uma boa clientela, essa sim é uma ótima oportunidade que você pode ter, pois você terá bastante tempo para praticar.”

3. Produtos de Qualidade

Se você quiser ter um ótimo resultado, procure sempre ter bons equipamentos, pois a qualidade do seu produto depende diretamente do que você tem em mãos.

Não tem como comparar um tubo de PVC – aqueles para conduíte, sabe – com um marcador também em plástico, só que de uma marca de boa qualidade.

4. Pratique Sempre

Ter um bom investimento no seu treino é sempre bom e muito importante.

Pra você que está começando como eu e ainda não tem uma boa clientela, essa sim é uma ótima oportunidade que você pode ter, pois você terá bastante tempo para praticar.

Comece sempre pelas técnicas que você já tem algum domínio, escolha o modelo do bolo e vá em frente, não tenha medo de errar.

Não deu certo? Sorria brasil, esse é o seu primeiro bolo!! Anote tudo o que puder e o que deu errado, para que na próxima vez você não cometa os mesmos erros, mas não se preocupe porque os primeiros bolos são sempre os que achamos mais defeitos. Deu certo? Parabéns, agora aprimore mais as suas técnicas e aprenda novas para que possa incluir em seu novo projeto.

Fiquem ligados no TE FALEI !

Crônicas da Madrugada

Insonia Surreal

 

O dia chegou, levantou de sua cama e viu que nada, de verdade, o faria sorrir. Foi mais uma noite de guerra contra a madrugada e seu perigoso silêncio que mantém todos os homens em alerta vermelho.

 Durante a noite, é como se o perigo morasse nos sótãos ou nos imóveis móveis decadentes da moradia. Seres cruéis caminham por dentro da cabeça, o Morcego dos Anjos parece fazer todo o sentido, com a diferença de que aos artistas resta a poesia e a você não resta nada a não ser a noite.

Caminha pelo corredor, encosta sua cabeça em todas as paredes como se pudessem cantar algo para você ou apenas busca um apoio, pois a essa hora ela passou a pesar toneladas. O pesadelo de ficar, de ser e de viver noturno é estar obrigado ao silêncio, seres noturnos nunca fazem barulho. Solução? Fique tranquilo, o desespero irá chegar. Conselho? Busque distração em um bom livro ou uma televisão onde lascivos se entregam às câmeras, talvez até se entregue também, mas isso só tornará tudo mais longo.

Uma breve trégua e a ilusão de paz, parece que seu corpo está cansando. Mas nem de longe isso significa que a batalha acabou. Vai lutar como um espartano para não ceder nem um minuto ao descanso. Não dormirás diz o profeta interno. Planeje, vai! Planeje, o dia todo.

Acho que se dormir agora serão 6 horas de descanso, ótimo! Conversa com teu leito e agora serão 4. Tua casa será uma espécie de vilarejo soturno, porém barulhento. Vai ouvir a geladeira e as garrafas mal guardadas irão estourar só para assustar, como se fossem verdadeiros tiroteios. Mas fique tranquilo! Faltam 3 agora e veja todos os planos para amanhã começarem a desmoronar. Vai tentar todas as formas, drogas, álcool, mas não adianta nem buscar apoio na lua, vai ser efetivo, sua luz de deusa parece sedutora e piedosa, ela simplesmente não vai atender tuas súplicas de apenas um pouco, um pouco, tão pouco. O dia chegou, levantou de sua cama e viu que nada, de verdade, o faria sorrir.