Arquivo da tag: IR

Come-cotas

Come cotas

Coloquei no post anterior que a Previdência Privada não possui come-cotas e que isso é uma vantagem em relação aos fundos que possuem a cobrança.

Nos fundos de investimentos você paga IR quando feito o resgate total ou parcial do valor aplicado, porém quando o fundo é de Renda Fixa ou Multimercado o IR é retido também no último dia útil de maio e novembro, mesmo sem o cotista ter solicitado resgate. Chamamos essa antecipação do IR de come-cotas.

Essa cobrança semestral de IR é feita através das cotas e é deduzida sempre equivalente a menor alíquota, no caso dos fundos de Longo Prazo 15% e Curto Prazo 20%.

Como existe a antecipação de IR nesses fundos de investimentos, no longo prazo ele fica em desvantagem se comparado com um produto de características próximas e que não possui come-cotas. O ganho sobre o ganho fica comprometido no caso dos fundos que possuem come-cotas.

Espero ter ajudado.

Até a próxima quinta.

Anúncios

Previdência Privada: Vantagens IR

vantagens IRComentei no post “Previdência Privada: Imposto de Renda”, que existe a tributação de IR (Imposto de renda) Regressiva Definitiva que começa na alíquota de 35% e chega à alíquota mínima de 10% e comentei também no post “Portabilidade Interna e Externa” que a Previdência Privada permite que você troque de plano mantendo alíquota de IR, diferente de outros produtos de investimentos.

Queria destacar melhor essas vantagens, se estamos falando de um investimento de longo prazo, esses detalhes são muito importantes, uma vez que a Previdência Privada permite ao longo dos anos que você movimente a sua aplicação sem cobrança de IR e melhor ainda sem mudar a alíquota de IR vigente.

Como muitas pessoas ficam em duvida com relação a fazer uma aplicação em um fundo de investimento tradicional ou em um plano de Previdência Privada, vou fazer uma comparação com relação ao IR.

Vamos comparar um plano de Previdência Privada RF (Renda Fixa) com um fundo de investimento tradicional RF de Longo Prazo:

O plano de Previdência Privada RF:

  • Chega à alíquota mínima de 10% (se escolhida à tributação Regressiva definitiva).
  • Permite fazer portabilidade sem cobrança de IR ou mudança de alíquota.
  • Não possui come-cotas (é recolhido IR de seis em seis meses, sempre no último dia útil dos meses de maio e de novembro, mesmo que o cotista não tenha pedido resgate).

O fundo de investimento tradicional RF de Longo Prazo:

  • Chega à alíquota mínima de 15%.
  • Não permite portabilidade do saldo de um fundo para outro sem fazer o resgate e pagar o IR.
  • Possui come- cotas (é recolhido IR de seis em seis meses, sempre no último dia útil dos meses de maio e de novembro, mesmo que o cotista não tenha pedido resgate).

Por isso destaco sempre o valor do planejamento, quanto melhor planejado for o destino dos seus recursos, melhor ele será empregado. Você vai diminuir as chances de errar na escolha dos seus investimentos.

No próximo post continuamos com a comparação e vou explicar melhor sobre o come cotas.

Até a próxima quinta.

Previdência Privada: Imposto de Renda

Ir PrevidenciaExistem duas opções de Imposto de Renda para a Previdência Privada. São elas:

Tributação progressiva compensável

Nessa tributação, independente do momento do resgate ou recebimento de renda  será cobrada a alíquota de 15% retida na fonte. Essa alíquota pode ser ajustada para mais ou para menos de acordo com o seu IRPF (Imposto de Renda Pessoa Fisica).

De acordo com o seu total de renda declarada, você saberá se além dos 15% já pago terá que pagar mais, não terá que pagar ou se vai restituir o que já pagou.

Tabela dedução do IR até 64 anos:

Base de cálculo Mensal em R$ Alíquota
Até 1.787,77
De 1.787,78 até 2.679,29 7,5%
De 2.679,30 até 3.572,43 15%
De 3.572,44 até 4.463,81                 22,5%
Acima de 4.463,82             27,5%

Tabela dedução do IR acima de 64 anos:

Base de cálculo Mensal em R$ Alíquota
Até 3.575,54
De 3.575,55 até 4.467,06 7,5%
De 4.467,07 até 5.360,20 15%
De 5.360,21 até 6.251,58                 22,5%
Acima de 6.251,59             27,5%

A compensação de imposto vai acontecer de acordo com a renda que você declarou no ano que você fez o resgate.

Exemplo dessa compensação: você tem 40 anos e o total da renda mês que você declara é de R$ 4.000,00, esse valor te enquadra na faixa de IR de 22,5%, logo, se você fez um resgate e já pagou 15% de IR retido na fonte, terá ainda que pagar a diferença, 7,5%.

Nota: O rendimento da previdência no ano que você fez o resgate ou transformou em renda, deverá ser contabilizado também como renda para efeito dessa dedução.

Tributação regressiva definitiva

Nessa tributação é levado em consideração apenas o tempo que o valor ficou aplicado e o IR é retido na fonte. Segue tabela:

Tempo da aplicação Alíquota
0 a 2 anos 35%
2 a 4 anos 30%
4 a 6 anos 25%
6 a 8 anos 20%
8 a 10 anos 15%
Acima de 10 anos 10%

Você opta pelo regime de tributação no ato da contratação. Escolher a tributação do seu plano de previdência é uma tarefa muito importante. Para efeito de IR, enquanto a tributação compensável progressiva leva em consideração a sua renda a tributação definitiva regressiva leva em consideração apenas o tempo de aplicação.

Espero ter ajudado.

Até a próxima quinta.

 

Quem está obrigado a declarar o Imposto de Renda Pessoa Física 2015?

IRPF 2015

Está obrigado a declarar o IRPF (Imposto de Renda Pessoa Física) exercício 2015 e ano calendário 2014, toda pessoa residente no Brasil que no ano base (2014) obteve rendimentos tributáveis superiores a R$ 26.816,55. Quem recebeu até R$26.816,55 no ano de 2014, fica isento da declaração.

Os rendimentos tributáveis incluem salários, aposentadorias e etc.

Existem algumas regrinhas sobre essa obrigatoriedade da declaração, para maiores informações e detalhes, clique aqui.

A declaração é preenchida e transmitida pela internet, você precisará baixar um programa no site da Receita Federal para então fazer o preenchimento e enviar a sua declaração. Esse programa é gratuito. Clique aqui para baixar.

O prazo para entrega da Declaração IRPF 2015 é até 30 de abril de 2015.

Fique atento ao prazo!

Até a próxima quinta!