Arquivo da tag: conversa

10 Problemas que Enfrentamos no Cinema e Como Fugir Deles

Quando saímos de nossas casas, independente do lugar que escolhemos para ir sabemos que vamos cruzar com pessoas de todos os tipos. Claro que torcemos para que o bom senso prevaleça na vida das pessoas e não incomode ninguém seja qual for a situação, afinal se você saiu de casa, você não será o único naquele determinado lugar devendo assim respeitar todo e qualquer cidadão presente no local. Como frequentador assíduo de cinemas e teatros, me deparo com todos os tipos de público todos os dias, assim como os muitos problemas que cada ser pode causar nessas situações.

O cinema Prince Charles em Londres inovou ao convocar pessoas para atuarem como “ninjas” e advertir as pessoas que incomodam de forma divertida e silenciosa.

.

Por ordem de incômodo, listei alguns dos mais básicos e corriqueiros e a forma respeitosa (e óbvia) como cada um deveria lidar para manter o clima respeitável no ambiente. Vamos lá:

.

10º – PÉSSIMA LIMPEZA DAS SALAS

Não tem nada pior do que você entrar no cinema e ficar ouvindo o “crec-crec” das pessoas pisando nas pipocas caídas no chão da sessão anterior ou encontrar copos vazios nos apoios de braço de sua poltrona. Isso ultimamente tem sido muito comum na maioria das salas de cinema convencionais (em salas Prime, Imax e VIP é mais difícil de acontecer, já que essas salas oferecem serviço e conforto de primeira). Os cinemas prezam pela quantidade de sessão, espremendo os filmes em horários apertados sem aquele tempinho de intervalo entre uma sessão e outra para limpeza. Como reagir? Reclame! Claro que não vão parar a sessão para limpar a sala, mas com certeza alguém pode te ajudar pelo menos higienizando sua área. O mesmo já aconteceu comigo. Faça também uma reclamação direta no SAC. Se o problema persistir, comece a frequentar outro cinema. Incluo nesta categoria, os óculos 3D, que na maioria das vezes estão sujos, engordurados e/ou riscados. Exija a troca deles!

.

9º – HORÁRIOS RUINS DAS SESSÕES

E aquele momento que você se programa para ir um determinado horário no cinema e quando chega lá, percebe que não tem mais horário para seu filme, ou o filme acabou de começar e o próximo horário é bem mais tarde? Aqui a solução é simples e óbvia: informe-se das sessões antes de ir ao cinema. Jornais e internet SEMPRE passam essas informações.

.

8º – FÃS HISTÉRICOS NAS ESTRÉIAS

Filmes de super-heróis, Harry Potter, Crepúsculo, Jogos Vorazes, entre outros, tem sempre uma legião de fãs que fazem questão de participarem das primeiras sessões de exibição do filme nos cinemas. E com todo o alarde, esses filmes costumam lotar as salas por um longo tempo. Porém, às vezes acontece de você pegar aquela sessão cheia de fãs, no qual eles vibram, gritam, aplaudem e etc. Como solucionar? Infelizmente isso não dá para controlar, uma vez que você vai à estreia e já sabe que esse tipo de coisa acontece. É a mesma coisa que ir assistir a filme de comédia e pedir para a pessoa do lado não rir. Opte por um dia e horário alternativo na semana, como segunda ou terça.

.

7º – NAMOROS EXCESSIVOS DURANTE O FILME

Correndo o risco de ser crucificado pela minha posição neste quesito, sou um defensor da questão contra os amassos ininterruptos no cinema. Concordo que o cinema é um lugar ideal para um programa à dois, mas essa esfregação (às vezes coisas piores que isto) e barulhos de língua são alguns daqueles pontos em que as pessoas que querem prestar atenção no filme surtam. Porém, não é um problema no qual você pode exigir uma reparação. Infelizmente aqui é o incomodado que deve se mudar. Se o cinema estiver vazio, mude para um outro lugar ou evite aquelas sessões mais tardes, onde os casais costumam frequentar.

.

6º – AR CONDICIONADO MUITO FORTE OU MUITO FRACO

Sabemos que cinemas e teatros são geralmente verdadeiros Pólos Glaciais. Este problema é mais difícil de encontrarmos em teatro, já que o ar condicionado com temperatura muito baixa influencia na voz dos atores. Se você pedir para um funcionário, ele diminui ou aumenta a temperatura da sala. Caso não resolva, faça uma reclamação direta no SAC, mas por via das dúvidas leve uma blusa.

.

5º – PROBLEMAS TÉCNICOS DURANTE A EXIBIÇÃO

Assim como qualquer máquina, o projetor e outros equipamentos do cinema podem apresentar problemas durante a projeção do filme. Em alguns cinemas mais antigos é comum que isso aconteça, mas obviamente não deveria. Como reagir a essa questão: Reclamar na gerência? Iniciar uma onda de vaias? Arremessar pipocas na tela? NÃO! Assim como com os que reclamam, dirija-se a um funcionário do cinema e informe sobre o ocorrido. As redes de cinemas tem diferentes modos de solucionar essa questão. Uns dão vale-ingresso para retornar em outra sessão mesmo que você tenha terminado de ver o filme com problema (tudo para renovar a experiência do cliente neste cinema) e outros efetuam devolução do dinheiro. É só saber exigir o seu direito.

.

4º – FILMES DUBLADOS/LEGENDADOS

Como lidar quando você, um espectador que preza pelo som original dos filmes e prefere sempre a versão legendada, chega em um cinema que só exibe a versão dublada daquele filme que você quer assistir? Não tenho nada contra dublagens, muito pelo contrário, acredito que as dublagens hoje em dia são excelentes, mas eu particularmente só assisto na versão dublada os filmes de animação. Eis aqui a mesma solução do tópico 8: informe-se antes via internet ou jornais sobre a versão que será exibida. Alguns cinemas exibem o filme na versão dublada na parte da tarde e a legendada à noite. Porém, alguns estão adotando os dublados em todos os horários.

.

3º – FILAS ENORMES PARA COMPRAR O INGRESSO

Em alguns determinados dias, os estabelecimentos ficam superlotados e as filas da bilheteria ficam gigantes, tirando toda sua vontade de assistir o filme (a da maioria das pessoas, porque eu nunca perco a vontade). O que fazer? Furar fila? Chamar a gerência? Gritar a indignação? NÃO! Hoje em dia, 99% dos cinemas vendem ingressos pela internet com taxa de conveniência barata e facilidade de acesso. Com a opção de escolha do assento, você pode ficar despreocupado em chegar super cedo para pegar um lugar bom. É a melhor alternativa para tornar seu passeio mais divertido e tranquilo. No caso dos teatros, as taxas de conveniência são um pouco mais caras, mas você pode dirigir-se à bilheteria do teatro dias antes (ou em alguns casos semanas) da apresentação e adquirir seu ingresso sem custo adicional.

.

2º – PÉS APOIADOS NA SUA POLTRONA

Este é mais um daqueles casos em que torcemos para que o bom senso domine a mente da pessoa. Alguns cinemas e teatros tem as fileiras muito apertadas e com isso, o espectador atrás de você fica esbarrando os pés na sua poltrona. Até aí é compreensível (mesmo que irritante), porque o espaço é realmente pequeno. Mas quando o cidadão decide ficar mais confortável e apoiar os pés na sua poltrona, aí é motivo de revolta. A cadeira fica chacoalhando a cada vez que ele coloca ou tira os pés, ou quando a pessoa além de apoiar, inicia um tique nervoso com a perna que faz você se sentir naquelas atrações de parque de diversões que sacodem. E aí? Respire três vezes e tente pedir com educação para que o indivíduo não cometa mais esses costumes (pelo menos ali naquela hora). Se não adiantar, solicite um funcionário e deixe que ela tome uma atitude.

.

1º – PESSOAS QUE CONVERSAM DURANTE O FILME/PEÇA

Reinando absoluto no primeiro lugar, temos os faladeiros, comentaristas e telefonistas! Sempre tem aquela pessoa sem noção de lugar/comportamento/coletividade que atende o telefone, fica conversando durante o filme, seja com os amigos, seja com a família ou com namorado(a). Estatisticamente provada, essa questão afeta 93% das sessões semanais de um cinema. O que fazer? Jogar pipoca neles? Gritar? Ir até os infratores tirar satisfação? NÃO! Assim como na 2ª posição, tomando qualquer uma dessas atitudes, você atrapalha ainda mais a diversão do outro que está quieto. Apesar de muitas vezes termos vontade de fazer isso, o correto é ir até algum atendente do cinema e comunica-lo da questão. Esses famosos “lanterninhas” se encarregaram de alertar o indivíduo do problema e adverti-lo de que ele está sendo inconveniente. Porém, o tradicional “shiiiiiiu!” (sem tom agressivo) resolve na maioria dos casos. Se estiver no teatro, esqueça o “shiiiiiiu!”, ele pode atrapalhar e desconcentrar os atores.

.

Se não podemos contar sempre com o bom senso das pessoas, podemos nós termos bom senso de fazermos nossa parte. Então abstraia essas características da sua vida para tornar a experiência legal para todo mundo.

E você, concorda com a lista? Acrescentaria alguma questão? Alteraria a ordem de incômodo? Teve alguma outra experiência ruim? Me conte, afinal eu TE FALEI que gosto de dialogar, né?

Anúncios