Arquivo da tag: CASAL

Finanças do casal

Finanças do casalO planejamento financeiro é importante independente se for para uma pessoa, duas ou mais. O casal também precisa controlar as finanças e se planejar para conseguir atingir seus objetivos.

Para um bom controle financeiro o casal precisa colocar no “papel”, a soma dos salários que será chamada de Receita, definir as despesas fixas e as despesas variáveis e decidir o valor que será poupado por mês.

O casal precisa entender que o que é supérfluo para um, pode não ser para o outro. Acho que a melhor forma de resolver essa questão é o casal estipular um valor para cada um gastar com o “supérfluo”. O casal precisa definir o valor que cada um poderá gastar com aquilo que não é fundamental, mas que lhe de prazer.

Esse valor deve ser definido de acordo com o orçamento total do casal. Essa decisão pode evitar brigas e discussões desnecessárias. Estabelecendo esse valor, cada um gasta com o que lhe faz bem, sem precisar dar satisfações ao outro.

Até a próxima quinta.

Anúncios

Viagem com os amigos

Por Ela:

Festas de final de ano, férias, época tão esperada para viajar, curtir com os amigos e com a família ou simplesmente descansar.

A viagem de férias é sempre um tema polêmico, principalmente em casal, pois não é fácil agradar a todas as preferências. Ficar em casa mesmo e fugir da loucura e dos preços altos dessa época do ano? Viajar para a praia, para o interior? Relaxar, tomar sol, praticar esportes radicais, ir pra balada ou dormir cedo para aproveitar o dia? Fazer uma mega viagem cheia de luxo e conforto ou algo mais de boa, sem gastar muito? Que tipo de viagem: romântica, a dois; curtir com os amigos ou passar um tempo com a família?

São muitas as opções que dependem das preferências do casal, da disponibilidade de tempo e também financeira.

Ah, tem também a opção do casal viajar separado, cada qual com seus amigos ou família. Acho que viajar com a família causaria menos discussões, mas viajar com os amigos já é mais complicado… Depende muito dos amigos, do tipo de viagem, da pegada em que eles estão, pois quando são solteiros e querem curtir a noite com muita pegação, não é uma viagem apropriada para amigos comprometidos.

Mas podemos conciliar duas opções: que tal viajar em casal com os amigos? Acho super válida essa opção, desde que você saiba dar atenção a ambos os lados e respeitar seu parceiro. Por exemplo, se você está viajando com seus amigos, é importante que sempre verifique como seu parceiro está se sentindo, se está à vontade e se está curtindo também. É complicado porque cada grupo de amigos tem um perfil próprio, preferências e “tradições” que as pessoas de fora podem não se identificar tanto, por isso, seu papel nesse momento é tornar a viagem o mais agradável possível ao seu parceiro e curtir com ele também.

Homens quando se unem com os amigos parecem moleques: brincadeiras de luta, videogame, fazem artes, desafios, brincadeiras inconsequentes, fazem tudo o que os amigos propõem… Nesses momentos, a mulher se pergunta quantos eles têm e onde foi amarrar seu burro…

Fonte: http://cidadaniavirtual.com.br/entretenimento-e-comportamento/
Fonte: http://cidadaniavirtual.com.br/entretenimento-e-comportamento/

Mulheres quando se juntam é para fofocar, dar risada e pra cuidar da beleza, claro que não deixam tudo de lado e, mesmo nesses momentos mais descontraídos, preocupam-se com tudo o que é preciso fazer e, às vezes, rola até um estresse na divisão das tarefas. Os homens em meio a tudo isso enlouquecem com a falação, com as ordens e o estresse da mulherada!

Mulheres 2

É, eu disse que não é fácil agradar todo mundo… Por isso, a receita pra uma viagem como essa não acabar em DR é dividir a atenção: curtir com os amigos, brincar, fofocar e também aproveitar alguns momentos mais românticos a dois.

Mantenha o equilíbrio e ótima viagem!

Curtir com os amigos

Por Ele:

Férias! Até que enfim um descanso merecido e justo. Trabalhamos e suamos muito o ano inteiro para termos direito a esses dias para descansar e recuperar a energia. Mas aí que vem a pergunta, aonde? Rola ficar em casa e ver o tempo passar ou é melhor fugir para outro lugar e curtir?

A resposta, na minha opinião, é bem simples, é obvio que é melhor viajar, conhecer um lugar novo, ter grandes experiências e descansar, só que quando você namora,  isso se torna um assunto a ser discutido pois, talvez, ela não curta aquele seu plano de ir sem um real no bolso até Machu Picchu de carona, às vezes ela só quer praia e sol para relaxar.

Não se preocupe meu caro, existe uma solução para seus problemas. Junte uns amigos do casal e faça as malas, não é Machu Picchu e pode até não ser praia também, mas a boa companhia está garantida.  Viajar com sua namorada e os amigos é como unir o melhor dos dois mundos.

O fato é que a ideia é realmente boa, mas cuidado, pode dar bem errado.  Eu recomendo saber equilibrar muito bem esse rolê. Tem que ter noção que os amigos são dez, mas passar um tempo com a sua mulher é 1000.  Me ouça e mantenha o equilíbrio, vai tornar a experiência fantástica para os dois.

Se você souber dosar a curtição, escolher um lugar que agrade aos dois, a viagem com os amigos tá liberadíssima. Se ela não curte os “caras”  e odeia o lugar, é bom pensar 30 vezes antes de partir, pois você também não ia curtir ficar em um lugar lotado de gente que você não gosta. Parcimônia é a lei que rege essa viagem. Se jurar aplicá-la, faça as malas, abrace seus amigos, beije sua mulher e parta.

Ciúmes!

 

Ciumes-jatefalei

Ciúmes – Por Ela!

               Mulher geralmente tem fama de ser ciumenta, de seguir, vigiar, analisar e controlar cada passo do seu companheiro. Conhecem alguém que faz isso? Que liga sempre para saber onde ele está e, o mais importante, com quem está; que vai atrás quando não tem notícias; que cheira a roupa dele; procura fios de cabelo, marcas de batom ou comprovantes de cartão; que supervisiona WhatsApp, Facebook, SMS, ligações e até pensamento?!

             Ok! Pode até ser que algumas mulheres sejam assim, mas eu não concordo. Não me considero ciumenta (e nem Ele me considera – que é a opinião que vale!).

               Acredito que ter um pouco de ciúmes é natural e, às vezes, até saudável pra relação. Ciúmes na medida certa mostra que a gente gosta da pessoa e quer “cuidar” dela. No começo do relacionamento do Casal, por exemplo, Ele não estava acostumado com uma mulher que não era ciumenta ou não demonstrava ser. Imagino que Ele pensava que eu não gostasse tanto assim dele. A partir daí, comecei a demonstrar mais o meu ciúme…

          Mas nunca deixei que isso se tornasse uma obsessão. Na verdade, nunca precisei controlar isso. Acho até que sou uma pessoa tranquila em relação isso. Querem ver? Ele vai ao bar pelo menos uma vez por semana pro happy hour com os amigos. Não brigo com ele por isso, só peço que me avise, pra não ficar preocupada. Mas se ele se esquece de avisar, aí sim… eu reclamo! Não tanto por ciúmes, mas pela falta de consideração… sinto-me esquecida, abandonada – drama!

               As companhias também são um aspecto que deve ser levado em conta quando se trata de ciúmes. Por mais que você confie nele, é demais deixá-lo sair com as amigas galinhas, não acham? Afinal, ninguém tem sangue de barata!

                Agora, analisando do outro lado do Casal, Ele é mais ciumento do que eu, vocês acreditem ou não. O ciúme dele restringe-se mais às pessoas do que roupas ou lugares. Posso usar vestidos curtos sem nenhuma crítica – o corpo é meu, como Ele mesmo diz – e nunca fui “proibida” de ir a lugar nenhum – claro que não abuso também.

              Quando falamos de pessoas, algumas vezes eu que reclamo com Ele por não ter cuidado de mim! Em geral, Ele se controla muito bem, tanto que às vezes até percebo que ele está com ciúmes, mas não fala nada.

         Aliás, esse é outro ponto importante do tema: a hora de conversar sobre o assunto. É imprescindível que o casal tenha momentos em particular para conversar sobre isso, expor seus sentimentos e aquilo que agrada ou desagrada cada um. Diálogo e respeito são essenciais.

              Assim, acho que ciúmes faz parte de qualquer relacionamento, pois é normal sentir ciúmes das pessoas que amamos e queremos bem, seja amigo, rolo, namorado, marido ou qualquer que seja a denominação. O que não pode é ser uma obsessão, deixar o sentimento de “posse” prevalecer, porque, assim, nem sobra espaço para o amor de verdade!

Ciúmes – Por Ele!

          Parto do princípio de que quem ama cuida. POR ISSO EU CUIDO.

              Como diriam especialistas, o primeiro passo é assumir, sou um ciumento, do tipo clássico, odeio pessoas! É duro para eu admitir isso, um cara todo metido a liberal, pouquíssimos preconceitos (em busca de não ter nenhum) e sei lá o que modernos, mAAAAs quando o assunto é ELA o buraco fica bem mais lá embaixo.

        ELA me dá total liberdade, não sei se é por que tem muita confiança em mim ou nela mesma, mas isso é incrível! A autora do texto de cima é simplesmente a mulher mais calma com relação a ciúme que eu já vi na vida.

                 AHHH mas você não se aproveita, ELE?

              É claro que me aproveito, aproveito e dou todo o meu amor e atenção para que eu nunca perca essa confiança (nela mesmo ou em mim) e vou pro bar também.O que me leva ao clichê:

                A BASE DO RELACIONAMENTO É CONFIANÇA!

              Sim, é um clichê. Mas a confiança é realmente tudo, se eu não confiar em quem está do meu lado como vou conseguir manter o vínculo? Como estarei em paz para trabalhar, estudar ou realizar qualquer outra atividade, se perder meu tempo vigiando minha mulher, stalkeando seu facebook, analisando a presença de cada pessoa diferente em sua timeline. Esse tipo de pessoa, na minha opinião, praticamente torna o contato visual praticamente em crime hediondo, o que não leva a lugar nenhum e costuma dar bem errado.

               Lá no começo do texto disse “Quem ama cuida”, eu  amo essa frase e por isso quero fazer um complemento, transformando-a em “Quem ama cuida e quem cuida confia”. Lembre-se dessa bela citação toda vez que ela sair com as amigas. Lembrem-se que vocês são namorados e têm os mesmos direitos sobre o outro e, se você agiu como um bom namorado, ela vai agir como uma boa namorada. Se você só erra, não peça para o mundo te dar uma segunda chance, pois ela não virá.

Coluna do CASAL

O casal

Neste primeiro post, nós – O CASAL – convidamos vocês a conhecerem um pouco mais sobre nossa coluna!

A nossa proposta é escolher semanalmente um tema a partir de algo que lemos, vimos, simplesmente nos interessamos, mas, principalmente, que vivenciamos em nosso relacionamento.

Como vocês já leram em nossa Bio (Se não leram, depois de ler esse post é uma ótima oportunidade!) somos um casal que não tem quase nada em comum, então resolvemos que, após a escolha do tema, nós dois escreveremos sem falar nada sobre o assunto com o outro. Só dessa forma as opiniões serão verdadeiras e não sofrerão influência do medo de apanhar do(a) amado(a) (S2).

As quartas-feiras serão repletas de amor, carinho e discordância, muita discordância! Então, os queridos leitores que acompanharem poderão ver os pontos em comum, se divertir com os conflitos e principalmente palpitar! Aqui nessa coluna, em briga de CASAL todo mundo mete a colher!

Muito obrigado e aguardamos vocês toda QUARTA!