LUZ, CÂMERA… CLAQUETE!

Quem aí nunca ouviu o famoso “Luz, Câmera…Ação!”? Certamente você já ouviu. Seja nos extras e making of de filmes ou até mesmo reproduzido em alguma cena de filme. Automaticamente associamos a frase com o mundo do cinema, com o ato de gravar alguma ação. Você mesmo provavelmente já brincou de diretor durante a gravação de um vídeo caseiro e ditou essas palavras.

A famosa frase é utilizada no ato de iniciar tecnicamente a gravação de uma cena. “Luz” para acionar a iluminação, “Câmera” para iniciar a gravação e “Ação” para o que for filmado começar a movimentação. Porém, no meio desta frase, a claquete entra em cena para registrar e nomear o que está sendo gravado, organizando o material em questão.

Fonte: Deadline
O diretor Peter Jackson com a claquete durante as gravações dos longas “O Hobbit. – Fonte: Deadline

.
A claquete apareceu juntamente com o fim do cinema mudo. Quando as produções passaram a ter som, foi necessária a criação de uma ferramenta que marcava o início do som e da imagem. Daí veio a primeira função da claquete: sincronização. Como o áudio da cena era gravado com um gravador separado da câmera, o editor utilizava o som do bater da claquete para sincronizar com o movimento de imagem e assim conseguir sincronizar som e áudio. Para isso, eram utilizadas apenas duas ripas de madeira articuláveis (parte de cima da claquete), que quando batidas uma na outra, produziam o som estridente, formando assim o primeiro formato da ferramenta.

A outra finalidade da claquete é descrever a cena, o plano e a tomada que aquele imagem apresenta. Para isso, foi integrada uma placa embaixo das ripas articuláveis com dados sobre a filmagem: nome do filme, diretor, diretor de fotografia, data da filmagem, número da cena, plano e número da tomada daquela mesma cena.

Com o avanço da tecnologia e chegada das modernas câmeras que captam som de alta qualidade, a claquete perdeu a sua primeira função. Mesmo assim, por segurança, algumas produções ainda fazem a clássica batida caso a imagem ou o som apresentem problemas na hora da edição. No entanto, as produções atuais ainda contam com as informações apresentadas na claquete, apenas para organização da hora da edição do filme. Desta forma, o editor consegue selecionar as melhores captações e assim montar o filme.

O trio protagonista de Harry Potter segura a imensa claquete com nome fictício. Fonte: FanPop.
O trio protagonista de Harry Potter segura a imensa claquete com nome fictício. Fonte: FanPop.

Um fato curioso nas grandes produções de hoje, é que em alguns filmes, a claquete apresenta um outro nome à produção, afim de não identificar o seu material para evitar vazamento. Por exemplo: filmes muito famosos e de grande espera como Harry Potter inventam nomes para colocar na claquete e assim não chamar a atenção de possíveis hackers que invadem as ilhas de edição e ficam com acesso ao material.

A claquete também é um objeto muito procurado por colecionadores e admiradores do mundo do cinema, que anseiam por uma claquete como objeto de decoração em suas casas. Eu já tenho a minha! Você pode encontrar em lojas de artigos de decoração, nos parques temáticos americanos (Universal Studios tem MUITAS) ou até mesmo fazer a sua própria! Até sexta que vem pessoal!

Anúncios

Comente este Post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s