FILMES MUSICAIS: A ACEITAÇÃO DO GÊNERO NAS SALAS DE CINEMA

O gênero musical no cinema carrega opiniões diversas nos cinéfilos. Não existe meio termo, ou você ama, ou odeia. Ou é oito, ou oitenta. Nos EUA, o gênero é mais aceito, simplesmente pela indústria teatral-musical enorme que o país sustenta, lotando os teatros da famosa Broadway e arrecadando uma grana absurda com produções majestosas de encher os olhos em todos os aspectos.

O gênero teve uma fase negra, entre os anos 80 e 90, mas a virada do século trouxe novos ventos e o mercado para esses filmes cresceu muito. Essa nova ascensão deu-se pelos muitos Oscars que Moulin Rouge e Chicago levaram em 2001 e 2002 respectivamente. O público passou a ver melhor e aceitar mais esse tipo de filme nos cinemas. Desde então, filmes como Rent – Os Boêmios, O Fantasma da Ópera, Across the Universe e Mamma Mia ganharam mais espaço nas salas de cinema e no gosto popular.

Ao centro, Catherine Zeta-Jones lidera o elenco de "Chicago". A atriz ganhou o Oscar de Melhor Atriz por sua performance na produção, que também conta com Reneé Zellwegger, Richard Gere e Queen Latifah.
Ao centro, Catherine Zeta-Jones lidera o elenco de “Chicago”. A atriz ganhou o Oscar de Melhor Atriz por sua performance na produção, que também conta com Reneé Zellwegger, Richard Gere e Queen Latifah.

No ano retrasado, OS MISERÁVEIS – adaptação cinematográfica do famoso musical do West End Londrino, que arrebatou milhões nas bilheterias norte-americanas e que, surpresamente, não fez feio no Brasil – levou 3 estatuetas do Oscar para casa. A velha história do prisioneiro Jean Valjean já foi adaptada diversas vezes para a televisão, teatro e cinema, mas nenhuma delas tão sofisticada quanto à essa versão musical. Acontece que a história já é um dramalhão daqueles bons e pesados, do público sofrer junto. Juntando isso às músicas MAIS-DO-QUE incríveis e belas, o resultado do “Cho-rô-rô” é garantido! Também, não há possibilidade de fracassar com o elenco imbatível contratado para a produção: Hugh Jackman, Anne Hathaway, Russel Crowe, Amanda Seyfried, Helena Bonham Carter, Sacha Baron Cohen e Eddie Redmayne! (Ainda acha que dá para fracassar?)

Além do mais, o produtor Cameron Mackintosh, também produtor do espetáculo, revelou recentemente que as indústrias teatrais e cinematográficas se ajudam com uma mesma obra. O espetáculo “Les Miserables” teve um aumento significativo na venda de ingressos depois do lançamento do filme, que só foi realizado devido ao grande sucesso do musical. Recentemente, esse mesmo caso foi marcado com “Rock of Ages” após a estreia da adaptação.

Mais um Oscar de Melhor Atriz em uma produção musical: Anne Hathaway levou a estatueta por sua tocante interpretação em "Os Miseráveis".
Mais um Oscar de Melhor Atriz em uma produção musical: Anne Hathaway levou a estatueta por sua tocante interpretação em “Os Miseráveis”.

No Brasil, o musical já foi exibido no Teatro Abril de 2001 a 2002 e também foi um marco na ascensão do Teatro Musical no país. Desde então, as produtoras focaram totalmente seus projetos em musicais, trazendo sucessos como “A Bela e a Fera”, “A Noviça Rebelde”, “O Fantasma da Ópera”, “A Família Addams” e outros.

Este ano é a vez  de CAMINHOS DA FLORESTA dominar os cinemas. A produção – que estreou ontem, dia 29 nos cinemas brasileiros – é baseada no musical da Broadway Into the Woods, produzida pela Walt Disney Pictures, dirigida por Rob Marshall (de Chicago e Nine) e conta com um elenco de grandes nomes do cinema como Meryl Streep, Emily Blunt, Anna Kendrick, Chris Pine e Johnny Depp. Sua imponente trilha sonora é composta por ninguém menos que Stephen Sondheim, compositor consagrado na Broadway (e responsável pelos sucessos Sweeney Todd, Gypsy, Follies, entre outros).

Meryl Streep, soberba como sempre, garante uma vaga nas indicações de Melhor Atriz Coadjuvante no Oscar 2015. A bruxa, apesar de não ser a protagonista, é o papel mais interessante do longa.
Meryl Streep, soberba como sempre, garante uma vaga nas indicações de Melhor Atriz Coadjuvante no Oscar 2015. A bruxa, apesar de não ser a protagonista, é o papel mais interessante do longa.

Assisti o filme ontem na última sessão do dia e o que assisti foi um filme extremamente caprichado, com incríveis performances, direção de arte e efeitos impecáveis mas um tanto confuso na narrativa, deixando um pouco a desejar (pelo menos para mim, que estava com muita expectativa depois de assistir o impactante trailer da produção). Definitivamente não é um filme para crianças, foge um pouco dos padrões Disney, mas o legal do filme está aí: no ousado e no humor que parodia os clássicos da própria produtora. A surpresa da estreia foi que o filme não ocupou nem 10% das salas de cinema de São Paulo. Apesar da má impressão, o filme diverte ao longo de seus 125 minutos e algumas canções não sairão da sua cabeça por um momento após a exibição.

Com toda essa pompa em cima dos musicais, Hollywood já prometeu adaptação para as telas dos musicais “Wicked”, “Miss Saigon”, “The Last Five Years” e um remake de “Annie” (esses dois últimos vão estrear ainda este ano – confira os trailers abaixo), enquanto o Brasil já encaminhou para os palcos “Mudança de Hábito”, “Mary Poppins”, “Antes Tarde do que Nunca”, “A Pequena Sereia” e “Chaplin”. Isso são os musicais mostrando, definitivamente, que chegaram para ficar…

Trailer – The Last Five Years

Trailer – Annie

ja_te_falei_indicações_cinema

estrelas_cine3 CAMINHOS DA FLORESTA  |  Direção: Rob Marshall – Com Meryl Streep, Anna Kendrick, James Corden, Emily Blunt, Chris Pine e Johnny Depp  – O novo filme musical da Disney tem um trailer tão surpreendente e impactante, que entrega quase todos os melhores momentos e o filme não alcança a excelência. Claro que a música belíssima de Sondheim e as performances marcantes do elenco já vale por si só…alias, tem a Meryl…ah, a Meryl!

estrelas_cine3 LIVRE  |  Direção: Jean Marc-Vallé – Com Reese Witherspoon, Laura Dern, Gaby Hoffman e Keene McRae  – Reese concorre ao Oscar de Melhor Atriz por este trabalho e faz a indicação valer pelo filme todo. Além dela, Laura Dern entrega uma brilhante performance que a indicou ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante. Ou seja, é muito talento reunido no mesmo filme. 

  ACIMA DAS NUVENS |  Direção: Olivier Assayas. Com Juliette Binocche, Kristen Stewart e Chloe Grace-Moritz  – A densa e comovente história de uma grande atriz e seus conflitos são contadas brilhantemente na pele dessas três atrizes talentosa e tão unificadas em nível de performance. A narrativa é mais devagar. Aqui, o foco são as grandes performances, que muito me admiram terem ficado fora do Oscar.

ja_te_falei_estreias_cinema

  • Caminhos da Floresta
  • Birdman
  • A Mulher de Preto 2
  • A Teoria de Tudo
  • Grandes Olhos
  • A Entrevista
  • Cássia Eller
Anúncios

Comente este Post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s