MENTIRINHA BRANCA

Mentirinha Branca

Mentirinha Branca – Por Ela

Desde crianças, aprendemos que não devemos mentir e esse valor – o de falar a verdade sempre – é transmitido também por várias histórias infantis, como na história do Pinóquio, em que o nariz do menino de madeira cresce a cada mentirinha, ou na história do Pedro e o Lobo, em que, de tanto mentir, as pessoas pararam de acreditar no Pedro.

"Pinóquio"
“Pinóquio”

A mentira nunca foi bem aceita socialmente, pois acarreta em uma quebra de confiança e, uma vez quebrada, fica difícil construí-la de novo. Além disso, a mentira pode iludir ou magoar as pessoas. Todo mundo conhece o ditado que diz que “mentira tem perna curta”… afinal, um dia, a verdade sempre aparece.

Mas por que será que, mesmo sabendo de tudo isso, as pessoas continuam mentido? Às vezes, é mais fácil inventar uma mentirinha do que ter que encarar a verdade. Mas e quando essa mentirinha, que começou pequena, vai crescendo, crescendo e se torna uma bola de neve… como podemos voltar atrás? Algumas pessoas se enrolam de tal forma com tantas mentiras que acabam não discernindo mais a verdade, criando quase que uma nova identidade ou uma realidade paralela.

Mentirinha Branca 1

E nos relacionamentos? Bom, como disse, a mentira não é aceita em nenhuma relação social, e acredito que nos relacionamentos amorosos, muito menos! Seu amado tem que ser um parceiro para todas as horas, aquele cara em que você pode confiar sua vida de olhos fechados e, se ele mentir e for descoberto, a confiança escorre pelo ralo. E dá pra ter um relacionamento com alguém em que você não confia? Eu acho que seria meio masoquista, paranoico, talvez, pois pensaria o tempo todo se ele está dizendo a verdade ou não, se ele me trai ou não, se ele me ama ou não, enfim, você acaba questionando do que ele seria capaz.

Eu acho que a mentira para encobrir algo errado deve ser banida de qualquer relacionamento: como mentir para pular a cerca, para sair às escondidas, para se apropriar de algo que não é seu, entre outros. Tudo o que possa fazer mal a outra pessoa deve ser evitado.

Agora, tem algumas mentirinhas brancas, que acho podem ser liberadas, de vez em quando, como: dizer que seu namorado ficou bonito com o novo corte de cabelo (horrível); pedir para que ele abra aquele pote porque você não consegue (mesmo conseguindo); elogiar os amigos dele (mesmo não tendo tanta paciência), entre outros…

Algumas omissões também podem ser perdoadas, como: não contar tudo o que seu ex fazia de bom; não contar quando algum idiota deu em cima de você (e você já deu um chega pra lá no cara), etc.

Essas omissões e mentirinhas brancas, quando usadas para não magoarmos o parceiro e evitar brigas e crises de ciúmes, eu acho que são super válidas. O que não pode é inventar uma mentira para fazer algo que possa ferir os sentimentos do seu amado. Mentirinhas para incentivar, elogiar, manter a autoestima do seu amor em alta, assim como o relacionamento, são perdoáveis por terem uma boa causa! As outras não, elas são imperdoáveis, pois objetiva-se apenas os desejos e interesses individuais do mentiroso, não visando em nenhum momento a felicidade do parceiro ou do casal. Para pesar o que pode e o que não pode é fácil: baseie-se nos combinados do relacionamento – o que é permitido no relacionamento pode virar uma mentirinha branca; o que não é permitido no relacionamento não deve ser feito, muito menos encoberto por uma mentira!

Eu, na verdade, tenho dificuldade em mentir, porque fica estampado na minha cara o que estou pensando ou sentindo… Não dá para mentir (nem para agradar) que qualquer um percebe, principalmente Ele! Para mim, nem a mentirinha branca funciona, porque sendo transparente assim, só dá para falar a verdade. E a outra mentira então, nem se fala… Aliás, fala! Minha consciência não para de tagarelar até que a verdade se revele! Até lá, peso uma tonelada e sono, cadê você? Isso não é vida! Vida é de verdade! Relacionamento é de verdade! Amor é de verdade! Mentira é de mentira…

Smile

Mentirinha Branca – Por Ele

Eita! Pela primeira vez desde o começo do blog eu estou com medo de ler o post da Ela. Será que Ela mente para mim? Se sim, será que este post inteiro é uma mentirinha branca para esconder um monte de mentirinhas cinzas, roxas ou pretas?

Enfim, nervosismos à parte, vamos ao assunto. A parada é o seguinte: mentir é feio e tua mãe ensinou isso faz tempo. Agora, existem certas mentiras que aliviam a dor dos outros, que evitam conflitos e às vezes salvam até uns relacionamentos por aí. Essa mentira que sua mãe não te ensinou é o que os adultos chamam de mentirinha branca.

O problema é que se a mentira tem perna curta, a mentira branca é uma anã e dentro de um namoro é muito difícil manter um segredo, mesmo que ele resulte em ver o outro machucado. A solução, às vezes, é o que eu chamo de egoísmo humanitário, se você vacilou com a patroa, esqueceu o dia do aniversário de namoro ou até mesmo traiu, a mentira no longo prazo é um péssimo negócio pois ela vai pesar para você. Se você jogar limpo e contar a verdade a dor do outro uma hora passa, mas o peso na consciência (para os que têm, óbvio) dura o tempo da mentira e mais um pouco.

Lembro de uma história que um amigo me contou:

Ele namorava uma mina louca de ciumenta que vigiava o facebook dele. Um belo dia, ela chegou nele e perguntou:
– Você conversou com Fulaninha Panicat?
O cara havia conversado com ela sim, só que sobre um assunto qualquer, nada importante, mas precisava responder algo e, para evitar o conflito, ele soltou aquela mentirinha branca e disse:
– Hmm, falei com ela não amoreco, por quê?
A namorada do cara que já sabia que eles haviam conversado já foi ao delírio:
– Ha e agora você mente para mim para conversar com a fulaninha, é? Moral da história: mentira branca para a sua mulher só vai te pôr em furada.

Mas tudo tem um outro lado e algumas vezes nos pegamos em uma sinuca de bico,  onde a mentirinha branca foi mais forte que a gente, como na situação abaixo:

ELE, eu dei um tempo com a minha namorada e quando voltamos ela perguntou se eu tive outra mulher, eu respondi que não, mas  isso é uma mentira branca, porque eu peguei minha prima irlandesa. Mas a crise é que se falo a verdade, minha namorada não ia me querer de volta. O que eu faço agora, conto a verdade?

O fato é que você devia ter jogado limpo e falado a real, vocês não estavam juntos e isso não era traição. Mas cada caso é um caso, ela poderia ter ficado com outras pessoas também. Mas agora que você já soltou a mentirinha branca, nunca poderá tocar no assunto senão é namorocídio. A mentira foi “de boa intenção”, mas agora vai ter que viver com ela.

Todos já soltamos umas mentiras por aí. É quase normal mentir para evitar o confronto, mas chamar isso de branca ou de inofensiva é outro assunto. Na minha opinião mentira é mentira, talvez exista a mentira necessária, mas suavizá-la chamando de branca é fazer uma mentira branca para você mesmo não se chamar de mentiroso.

Anúncios

Comente este Post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s