Já te falei de quem é a voz dos vídeos do Já te falei?

danilo_diniz_narrador

A voz dos nossos vídeos é do jovem ator e dublador Danilo Diniz, jovem de idade, mas com muitos anos de dedicação a arte, com experiência em teatro, dança, cinema, televisão, produção e dublagem.

Na Dublagem Danilo já marcou presença em produções para os canais infantis Cartoon Network, Disney Channel e Disney Junior.  E participações em “O Homem da Canga”, “Midinho O Pequeno Missionário” e nas novelas mexicanas: “Ti Quiero”; “Por Amarte”; “Primeira Dama”; “Talismã”.

Aos 11 anos de idade iniciou seus estudos como ator, desenvolvendo seu conhecimento também na área de produção. Fez parte de diversos espetáculos teatrais, como a encenação “Caminhos da Independência” no Teatro do Kaos, onde contracenou com atores como Gustavo Leão e Julio Rocha, fez parte do monólogo “A Casa do Filho da Mãe Joana” com direção de Lúcia Oliver, atuou como Judas Iscariotes no drama sacro “Paixão, Morte e Ressurreição de Cristo”, contracenando com Paulo Goulart Filho.

Possui experiência também no teatro musical, fazendo parte de produções como Diversidades (Coral Canto Mágico Petrobras), High School Musical o Teatro Show (VC Produções), além de dirigir o espetáculo Tito & Clara – o Musical.

No cinema, fez parte de cerca de 12 curtas-metragens, como “Entre Andares”, “Primeirão”, Como se fosse amanhã” e “Não Diga Adeus”, sendo selecionado para o 8º Curta Santos – Festival Santista de Curtas Metragens. Também dublou curta-metragem realizado por estudantes de Cinema em Portugal.

Na TV, idealizou e apresentou o programa infantil “Kids”, programa didático onde Danilo através do desenho artístico embarcava no mundo da magia e diversão! Também fez locuções de propagandas.

Danilo também desenvolveu a paixão de apresentar eventos de Anime, as animações e seriados japoneses. Apresentou o Cosfair Litoral, onde participou de um talk show com o dublador Robson Kumode. Também participou de outro evento do tipo, o Anime Summer 2010, além do Oriex 2010 e o AnimeFair.

Sua técnica e experiência também fez com que entrasse na área da educação, atuando como docente de interpretação em componentes de TV, cinema, rádio e dublagem no Senac Santos durante 2 anos no curso de Artes Cênicas.

Anúncios

Notícia: Progressão de Regime para Suzane von Ritchitofen

Law-juridico-jatefalei

Fiquei de certa forma inconformada com esta decisão, e resolvi compartilhar com vocês.

No último dia 13 de agosto a juíza da Vara das Execuções Criminais de Taubaté (Sueli Zerak de Oliveira Armani), deferiu o pedido da defesa de Suzane, que requeria sua progressão de regime, do sistema prisional fechado para o semiaberto.

Tal pedido vinha sendo tentado desde 2009 pelos advogados da defesa de Suzane. Eles sempre alegavam, em seus pedidos, que Suzane tem personalidade propensa à ressocialização e está comprometida com a readaptação para a vida em liberdade. Também afirmam que, manter a Suzane num regime prisional mais gravoso fere os princípios constitucionais do devido processo legal, da individualização da pena”, além da dignidade da pessoa humana.

Suzane foi condenada inicialmente a uma pena de 39 anos de reclusão e 6 meses de detenção, pelo homicídio dos pais ocorrido em 2002. Já cumpriu quase 12 anos de prisão, ou seja, já cumpriu um dos requisitos (o objetivo) ensejadores para a progressão de regime. Ainda assim, a juíza afirmou, em sua decisão de progressão de regime, que Suzane também teve bom comportamento na prisão, outro requisito (o subjetivo) essencial para deferimento do pedido.

Referidos requisitos para a concessão da progressão de regime encontram-se presentes no artigo 112 da Lei de Execuções Penais (Lei 7.210/84), conforme transcrevo abaixo:

Art. 112. A pena privativa de liberdade será executada em forma progressiva com a transferência para regime menos rigoroso, a ser determinada pelo juiz, quando o preso tiver cumprido ao menos um sexto da pena no regime anterior e ostentar bom comportamento carcerário, comprovado pelo diretor do estabelecimento, respeitadas as normas que vedam a progressão.

Ainda segundo a juíza, a Comissão Técnica que analisou o pedido de progressão de regime, concluiu que Suzane “não evidenciou possibilidade de reincidência, tampouco de periculosidade ou qualquer outro fator que pudesse importar em risco à sociedade seu retorno, ainda que gradativo, ao convício social (. . .) não apresenta anotação de infração disciplinar ou qualquer outro fator desabonador em seu histórico prisional, exerce atividade laborterápico com bom desempenho e ganhou monção de elogio na unidade prisional onde se encontra”.

O advogado da defesa de Suzane (Denivaldo Barni), já havia informado ter intenção em empregar Suzane em seu escritório.

Ocorre que, Suzane não foi aprovada em todos os testes aos quais foi submetida. Sobre tais laudos de reprovação, a juíza concluiu que não há “como utilizá-los novamente como fundamento para o indeferimento do pedido, pois além de já o ter sido anteriormente, forçoso convir que manter a presa indefinidamente em regime fechado – tão somente – em razão destes traços negativos de sua personalidade, seria negar o artigo 112 da Lei de Execuções Penais (que prevê a progressão da pena)”.

No dia 18 de agosto, o Ministério Público recorreu ao Tribunal de Justiça, para tentar reverter o benefício de progressão de regime concedido à Suzane. O promotor da Vara de Execuções que acompanha o caso (Luis Marcelo Negrini de Mattos), apresentou Agravo em razão “do que foi apurado na avaliação psiquiátrica. (. . .) Ela não tem condições para progressão de regime neste momento, já que a avaliação apontou condições negativas e desfavoráveis para a progressão ao regime semiaberto para ela”.

Os exames em Suzane, foram realizados a pedido do Ministério Público, e por determinação da própria juíza que deferiu a progressão de regime. “Os peritos fizeram avaliações do perfil psicológico da sentenciada e chegaram à conclusão de que ela não está preparada para a progressão de regime e deve permanecer em prisão fechada”, afirmou o Promotor.

Um dos trechos do laudo psiquiátrico aplicado em Suzane, que atesta o perfil de sentenciados envolvidos com crimes violentos, apontou “egocentrismo elevado, conduta infantilizada, possibilidade de descontrole emocional, personalidade narcisista e manipuladora, agressividade camuflada e onipotência”. “Por conta do resultado dessa análise e da incoerência da juíza é que estamos recorrendo para impedir que a sentenciada vá para o regime semiaberto e assim seja cumprida a conclusão dos peritos”, completou o Promotor.

O Agravo ainda está pendente de julgamento, e assim, Suzane teria que aguardar, na própria Penitenciária de Taubaté,  uma vaga para ela no regime semiaberto.

Contudo, no início desta semana, Suzane escreveu um pedido à Justiça, declarando que não quer ser transferida para o novo regime neste momento, pois “pretende continuar o trabalho na oficina da Funap”.  Além disso, Suzane declarou temer sua vida fora da prisão, e que gostaria de aguardar o término da construção da ala do regime semiaberto, que ficará instalada nas dependências da própria Penitenciária de Taubaté, onde hoje ela cumpri sua pena.

Após a análise da carta de Suzane, a própria juíza, que anteriormente lhe havia concedido o benefício, revogou sua decisão – mantendo Suzane no regime fechado – e comentou: “Anoto que a Lei de Execução Penal prevê a progressão como um direito e não uma obrigação. Logo, se não há interesse, não há como impor o benefício à sentenciada”.

Minha opinião: 

Particularmente não concordei com a decisão da progressão de regime para Suzane. Estamos cada vez mais descrentes na justiça quanto a estes tipos de julgamentos. Quando o Judiciário será levado a sério nestas situações?

Apesar da Suzane “aparentemente” preencher os requisitos objetivo e subjetivo para a concessão da progressão de regime, entendo que não há como avaliarmos, apenas e tão somente, estes itens para a concessão do benefício.

Sabemos que o exame criminológico e o parecer da Comissão Técnica de Classificação para a progressão de regime, foram abolidos quando da alteração do artigo 112 da LEP, pela Lei 10.792/2003. Contudo, a meu entender, nestes casos de crimes violentos, de tal repercussão, frieza e de clamor público, tais exames ainda deveriam ser levados em conta, e não apenas o “bom comportamento”.

Ainda mais, porque os testes psicológicos de Suzane apontaram “…descontrole emocional, personalidade manipuladora e agressividade camuflada…”, e também porque, diversas vezes, o pedido de progressão de regime de Suzane foi negado, por ela não demonstrar estabilidade emocional. No meu entendimento, estes fatores não se mostraram diferentes nos últimos testes realizados em Suzane.

Além do mais, a própria juíza acolheu o pedido do MP para a realização destes testes em Suzane, e porque descartou-os em sua decisão final?

E tudo isso se torna mais evidente com a vontade da própria detenta em permanecer no regime em que está. Como aceitar um detento que não quer um regime mais brando?

A juíza chegou a apontar, também, que “se houvesse previsão legal de regime integralmente fechado para todo condenado com desvio de caráter, obviamente não haveria sentido algum para a existência do regime semiaberto. (…) Certamente não haveria prisão suficiente para tal demanda, nesta ou em qualquer outra localidade da face da terra”.

Infelizes os comentários da juíza, a meu ver. Sabemos que a progressão de regime prisional em nosso país tem sérios problemas, mas este tipo de pensamento só acaba se tornando mais uma causa destes problemas, e não a solução.

Oras, a pena serve para punir e deve ser proporcional a gravidade do delito. Ademais, a Suzane não é apenas um condenado com simples “desvio de caráter”. Ela planejou o assassinato dos próprios pais, com frieza incomum na execução dos planos, por motivo que envolvia dinheiro, e ainda, foi apurado que ela ainda tem personalidade manipuladora e agressividade camuflada. 

E agora não quer ser beneficiada com a progressão de regime! A meu ver, está mais do que claro ela não ser merecedora da progressão.

Entendo que o Judiciário não deveria utilizar-se simplesmente do texto legal, nu e cru, para tomada de decisões tão importantes como esta: (ela preencheu os requisitos, vamos progredi-la de regime). E sim, deveriam se preocupar com os demais atos correlacionados com tal decisão, ou seja, levar em conta os resultados psicológicos – neste caso seria essencial – e ainda o Judiciário deveria analisar também sobre o ponto de vista da repercussão de tal decisão perante a sociedade.

A este respeito, muito bem apontou o Professor Alexandre Magno Fernandes Moreira, em seu artigo: “Progressão de regime: situação atual e propostas de aperfeiçoamento” (www.direitonet.com.br):

“A alteração promovida no art. 112 da LEP, pela Lei 10.792/2003 foi especialmente infeliz. Bom comportamento não é, nem longinquamente, um critério seguro para se aferir a capacidade do condenado para progredir de regime. Uma pessoa pode adequar-se à realidade do cárcere apenas para conseguir determinados benefícios. De modo algum, pode ser afirmado que ela se comportará de maneira adequada no regime mais brando”.

Quanto ao pedido de Suzane, em permanecer no regime fechado, cabe ressaltar que, a lei não prevê que o condenado tenha direito na escolha do regime que queira cumprir, sendo que, deve prevalecer a decisão judicial sobre a vontade do condenado.

Apesar de não concordar com seus argumentos (“…se não há interesse, não há como impor o benefício…”), acertada foi a decisão da juíza em revogar o benefício concedido. Pelo menos o pior foi corrigido a tempo!

Só faltava a juíza também deferir a saída de Suzane da prisão nos dias dos pais e das mães!!

JÁ TE FALEI DO TATUAPÉ ?

Aniversário do Tatuapé

feira gastronomica do tatuapé

No próximo dia 05 de setembro, o Bairro do Tatuapé completa 95 anos e a comemoração será nos dias 27 e 28 com uma grande festa gastronômica.

As Feiras Gastronômicas realizadas em outros pontos da cidade já são realidade de recreação, lazer e cultura urbana. No Aniversário do Tatuapé a Feira Gastronômica ZL, será um evento recreativo e cultural com o objetivo principal de prestigiar o aniversário do tradicional bairro paulista e, através da gastronomia, contar a sua história.

É uma oportunidade de democratizar a boa culinária a preços populares, divulgar boas práticas de sustentabilidade,  integrar os moradores, unir a instituição familiar e fortificar os laços com o bairro.

A história do bairro será contada pelos próprios restaurantes e participantes, que, contará a sua história e a relação do prato escolhido com o bairro.

A comemoração será realizada no estacionamento do Parque Esportivo dos Trabalhadores (antigo Ceret), localizado na Rua Canuto Abreu, s/n nos dias 27 e 28 de Setembro das 11 as 18h.

O apoio da Sub Prefeitura para a realização do evento é um passo importante para novas  possibilidades recreativas e culturais no parque que há  muito tempo não é utilizado para eventos deste porte.

As empresas que quiserem participar terão até o dia 28 de Agosto de 2014 para apresentar sua proposta que deve seguir alguns critérios:

– Os pratos deverão ter preço máximo de R$ 20,00.
– 1 opção de prato principal;
– 3 acompanhamentos;
– Prazo para entrega da proposta 28/08/2014;
– O resultado será divulgado em 01/09/2014.

Para apresentação de proposta, o estabelecimento deverá encaminhar para o e-mail dudanovaeslatapa@gmail.com as seguintes informações:

– A história do restaurante /sócio fundador;
– Descrever Prato escolhido e valor;
– Descrever a relação do prato escolhido com o Bairro do Tatuapé;
– Descrever até 3 acompanhamentos escolhidos e respectivos valores.

O conselho de curadoria do evento ficou a cargo do Sr.Duda Novaes Mendes (Conselheiro Participativo do Município – Bairro Tatuapé), Sr. Luiz Fernando Valério (Morador do Bairro) e Eduardo Isao Nishigiri (Morador do Bairro).

A administração da feira criou uma comunidade em uma rede social para maiores informações e sugestões https://www.facebook.com/Aniversariotatuape
.

.

.

Lançamentos da semana

No dia 14 a loja de acessórios femininos “Denise Furlan Complements” lançou a nova coleção “Pérolas” onde recebeu clientes, amigos e parceiros para mostrar as lindas novidades e degustar uma linda mesa gourmet com doces e sucos.

Denise Furlan Complements

.

.

No dia 15 foi a vez da Loja “Spezzato Anália Franco” lançar a coleção Primavera Verão 2015 com peças lindas e exclusivas da marca já consagrada no mundo Fashion e uma mesa gourmet maravilhosa com direito a decoração e chocolate belga.

Spezzato Anália Franco

.

.

No dia 15 a noite, o Lançamento do Blog Já Te Falei foi um sucesso, realizado no La Tapa Bar e Gastronomia contou com a participação dos colunistas, amigos e convidados. Para marcar este momento foram feitos vídeos com vários amigos e um especial com as crianças participando com a frase “Já Te Falei!?”. Obrigado a todos por participarem do vídeo e por estarem presente no inicio desta nova experiência.

Ja Te Falei

 .

.

.

Todas as semanas estaremos juntos na coluna de Variedades compartilhando experiências.

Eddie Gomes
eddie@jatefalei.com.br

Finanças- Conhecendo os gastos

financas_para_artistas_jatefalei
financas_para_artistas_jatefalei

 

É muito importante para um bom planejamento financeiro, que você conheça todos os seus gastos. Então, vamos começar!

A minha sugestão é que você anote, pode ser em um caderno, Excel ou ate bloco de notas do celular, todos os gastos que você tem no mês, e vamos dividi-los em  duas categorias para ficar mais fácil.

Despesas Fixas: aqui você anota tudo aquilo que, tendo dinheiro ou não, você terá que pagar, como aluguel, condomínio,prestação do carro, conta de água, luz , telefone, mensalidades de escolas, gás e etc.

Despesas variáveis e eventuais:   aqui você  anota todos os gastos que não são fixos, que dependem da sua necessidade de consumo,como impostos, gasto com vestuário, combustível/transporte, mercado/refeição, presentes, remédios  e etc.

Para itens que dependem da sua necessidade de consumo, você pode utiliza uma média, por exemplo: Gastei na farmácia no mês de maio R$ 25,00, em junho R$30,00 e em julho R$ 38,00, como você não sabe o que vai gastar em Agosto, vamos calcular a média dos últimos três meses. Para calcular a média basta você somar R$ 25,00 +R$ 30,00+ R$ 38,00= R$ 93,00, agora você divide por 3(você está fazendo a média dos 3 meses)= R$ 31,00. Então R$ 31,00 será a sua estimativa de gasto com farmácia para Agosto. Você pode fazer esse cálculo também para outros itens.

Agora, somando os dois itens( Despesas fixas e  Despesas variáveis e eventuais) ,  você já tem o valor total das suas despesas.  Ficou muito assustado? Calma, no próximo post vamos calcular as Receitas, ou seja, tudo aquilo que você recebe no mês.

Até  o próximo post!

DA PRIMEIRA À SÉTIMA ARTE: A INSERÇÃO DO CINEMA E DO TEATRO NO MUNDO

Sei que adora cinema e teatro porque está aqui lendo minha coluna. Mas já parou para pensar como tudo isso foi criado, da onde surgiu, quem teve a ideia? Acho uma ótima maneira para começar a coluna, afinal um bom cinéfilo e amante das artes precisa saber algumas informações básicas!

Sala de teatro à esquerda, sala de cinema à direita

Bom, podemos afirmar que tanto o teatro quanto o cinema começaram ainda na pré-história. “Oi? Como assim pré-história? Tinha aparelhos, câmeras e projetores na época?”

Todo o estudo arqueológico e histórico da humanidade mostra como o homem empenhava-se em registrar o movimento. Tanto no desenho quanto na pintura, era possível ver uma narrativa com as sequências de imagens. Os rituais de caça e de adoração aos deuses foram as primeiras encenações. É aí que os caminhos dessas artes se cruzam…

O TEATRO

Teatro Grego em Ruínas
Teatro Grego em Ruínas

O teatro na época primitiva baseava-se no observar dos homens em relação à caça dos animais e apresentar isso a outro homem para mostrar como os animais faziam. Essas encenações, por menos elaboradas que fossem foram aperfeiçoando-se com o passar do tempo. Então aparecem os mitos egípcios, que consolidavam a real encenação – leia-se como ato de convocar o público para assistir uma encenação, fazer disso um evento.

mascaras_teatro_grego
Tradicionais máscaras do teatro grego.

O teatro teve o maior passo de desenvolvimento na Grécia, onde as manifestações em homenagem ao Deus do Vinho, Dionísio (ou Baco – em Roma), aglomeravam multidões a cada nova safra da uva. Para organizar os rituais, os Corifeus surgiram e tornaram disso um espetáculo e para comunicar-se com a plateia (em média 20 mil pessoas). Téspis foi o primeiro organizador e consequentemente o primeiro ator da história do teatro. Os integrantes, denominados Coro, usavam máscaras com expressões afim de apresentar claramente as intenções da encenação.

Com o passar dos séculos, o teatro consolidado na Grécia espalhou-se pelo mundo e as formas de encenação foram se aperfeiçoando. O teatro então torna-se a 5ª arte.

O CINEMA

Irmãos Lumiére, em 1895
Irmãos Lumiére, em 1895

O cinema nasceu em 1895, a partir das ideias dos irmãos Lumière, proprietários da Usine Lumière – empresa que fabricava películas fotográficas. Os irmãos criaram um aparelho chamado Cinematógrafo, que consiste em registrar um monte de imagens em sequência, dando a ilusão de movimento da imagem. Seus filmes resumiam-se em filmagens dos funcionários da fábrica de sua família, o almoço de um bebê, o movimento do mar, entre outros neste formato documentário. Eram filmes curtos, de mais ou menos dois minutos de duração e foram apresentados ao público em 28 de Dezembro daquele mesmo ano, no Grand Café, em Paris. Thomas Edison teve significativa importância no desenvolvimento do cinema.

Cinematógrafo, invenção que filmava, projetava e revelava filmes.
Cinematógrafo, invenção que filmava, projetava e revelava filmes.

Suas invenções levaram os irmãos Lumière à criação do Cinematógrafo e mesmo depois, ele próprio aperfeiçoava os equipamentos. Em seguida apareceu Georges Méliès (ator, produtor, diretor, fotógrafo, dramaturgo e figurinista), que depois de assistir a uma das exibições dos irmãos Lumière, resolveu usar seus dotes artísticos criando o famoso cinema de ficção. Georges foi imortalizado pelas produções “La Voyage dans la lune” e “La Conquête du Pole”, além de sua história inspirar “A Invenção de Hugo Cabret”, sucesso de Martin Scorcese em 2011.

Cena clássica do filme "La Voyage dans la lune", de Georges Méliès.
Cena clássica do filme “La Voyage dans la lune”, de Georges Méliès.

Por três décadas, as produções tentavam casar imagens com sons, o que não deu certo neste período. Então, os filmes eram exibidos com músicas ao vivo ou aqueles famosos diálogos que apareciam na tela cortando as cenas (um exemplo disso é o filme “O Artista”, produção de 2011 e vencedora do Oscar de Melhor Filme, produzido neste formato). Charles Chaplin foi o verdadeiro rei do cinema mudo e mesmo após a sonorização, permaneceu com esse formato em suas produções. Neste período, os estúdios experimentavam técnicas de sonorização, mas tinham muitos problemas com sincronização de imagem e áudio, tendo sua operação muito complicada de ser executada.

Cartaz de "The Jazz Singer", o primeiro filme falado e cantado.
Cartaz de “The Jazz Singer”, o primeiro filme falado e cantado.

Até que a Warner Brothers, em 1927 apareceu com o filme “The Jazz Singer”, primeiro filme falado e cantado da história. Tudo isso porque comprou um aparelho de gravação magnética em película, criado pelo americano Lee de Forest. Então o cinema torna-se a sétima (e mais completa) arte: a que une todas as outras seis artes no mesmo formato.

De lá pra cá o cinema passou por muitos momentos de crise, glória e épocas que chamamos de anos dourados, onde produções como Casablanca, o Vento Levou, Cidadão Kane mudaram o rumo do cinema, tornando-o essa indústria bilionária que é hoje.


É quase que impossível de imaginar um mundo sem cinema, sem teatro. Alguns podem até negar ou afirmam que não gostam/precisam, mas o teatro e o cinema estão presentes na vida de 98% da população mundial. Seja no momento em que você liga a televisão até o momento em que você vai explicar algo a alguém gesticulando. Afinal de contas, foi desta maneira que surgiu a encenação!

Pessoal, a partir da semana que vem, os posts da minha coluna CINEMA E TEATRO sairão às SEXTAS-FEIRAS!

Quem manda?

Quem manda

Quem manda – por ela!

Já te falei que quem manda sou eu, é claro! Caso contrário, minha opinião não apareceria primeiro no post!

Brincadeiras à parte, a verdade é que não gosto de ser mandada, mas também não gosto de mandar! Todo mundo sabe que seguir ordens contra sua vontade não é nada prazeroso! No entanto, mandar e ter que arcar com as responsabilidades e consequências de tomar decisões não é tão simples assim… principalmente quando isso envolve a vida de outra pessoa.

Neste casal, o problema é exatamente o contrário: ninguém quer mandar! Estranho, não? Mas, por que alguém tem que mandar e, consequentemente, alguém obedecer?

Acredito que cada relacionamento tem sua química, uma receita, uma fórmula própria para que a “magia” aconteça, mas não acho que seja necessária uma relação de subordinação, basta que haja acordo – o que também não é nada fácil – mas vale a pena tentar!

Quem manda – por ele!

Quem manda? É óbvio que não sou eu.

A realidade é uma só: ninguém gosta de receber ordens. Vivemos em um mundo onde um quer estar acima do outro a todo tempo. Parece que trouxemos para nossos relacionamentos a competição do mundo corporativo.

Não existe patrão no namoro e, se existir, desconfio que a fidelidade dos “subordinados”, assim como no mundo corporativo, seja solúvel.

Sou homem, me ensinaram desde criança que eu tinha que ser “o macaco da bola azul”. Sempre discordei e aplico isso em minha vida. Para ser sincero nem consigo entender muito o papel da mulher submissa, para mim isso é tão anos 50. Então, evito o máximo possível tomar decisões sozinho.

O meio termo não é solução, é ferramenta!

Dividir a tomada de decisões, além de ser uma atitude madura, colabora para manter o relacionamento saudável. Quando tomamos decisões sozinhos, a responsabilidade pelo prazer ou desprazer do outro também é nossa. A merda tá aí. O maluco se acha o Macho alfa do role e carrega a mulher para onde deseja. Quando ela se mostra insatisfeita, o frustrado vem chorar: “Mó idiota, fazia tudo por ela, ela foi embora, não soube ser nem grata”.

É logico, Mané ninguém é grato por ser escravo, ninguém é grato por ser pau mandado.

Enfim, respondendo a pergunta: Quem manda?

Lógico que sou eu!

Óbvio que é ela!

A História da Fotografia – do Betume da Judéia à Selfie

Você gosta de fotografia mas odeia química? Tenho uma péssima notícia pra você.

Os primeiros registros sobre as origens da fotografia datam de 350 A.C. Quando químicos e Alquimistas experimentavam com componentes a base de Prata e que reagiam quando expostos à luz. Mas apenas em 1826 (ou 27) a luz foi finalmente registrada e fixada permanentemente em uma superfície, dando início assim, à toda evolução tecnológica da fotografia moderna.

Pronto para encher os olhos com a primeira fotografia da história?

Linda, não? A primeira imagem é a placa de metal original na qual o registro foi realizado, a segunda é uma reprodução de como a imagem seria exatamente. E pra você aí que curte dados EXIF, o tempo de exposição dessa foto é de 8 horas!

Até então, era possível apenas observar a reação dos componentes químicos à luz, Niépce então, incorporou um tipo de asfalto chamado “Betume da Judéia” ao processo. O betume endurecia quando exposto à luz, assim, partes mais expostas endureciam mais e partes menos expostas endureciam menos.

Dessa forma fica mais fácil compreender a origem do termo. A palavra “Fotografia” tem origem na Grécia, é a junção das palavras “fós” (luz) e “grafia” (pincel, estilo). “Grafia” significa a gravação, o registro de algo sobre uma superfície.

Niépce teve grande participação, e desenvolveu um processo imprescindível para a fotografia. Mas as técnicas e os avanços tecnológicos foram amplamente desenvolvidas por diversas pessoas, tornando assim a Fotografia, uma invenção coletiva, resultante do acúmulo de aproximadamente 2360 anos de conhecimento.

De Niépce pra cá, a história da fotografia evoluiu e trouxe transformações incríveis. Hoje em dia, você não precisa andar com uma placa de ferro, betume da judéia e esperar 8 horas por uma fotografia, você pode tirar o seu celular do bolso e ter uma foto em menos de 10 segundos.

Assim, graças a 2360 anos de observações, estudos, avanços científicos, conhecimentos transmitidos por gerações, inúmeras pessoas envolvidas, que dedicaram a vida a desenvolver a tecnologia necessária para esse processo, hoje você pode finalmente tirar aquela Selfie no espelho do banheiro, com a sua avó, sem querer, sentada na privada no fundo.

Lifestyle – De que lado da vida você está?

de_que_lado_da_vida_voce_esta

Lifestyle começa no nosso interior, por isso eu te pergunto, de que lado da vida você está?
Dos que querem ser feliz ou não?

Você pode optar por reclamar de acordar cedo, pegar trânsito, metrô lotado, do seu chefe e do seu dia…
Ou você pode simplesmente acordar e estar feliz por ter um trabalho, por ter um chefe, e até do trânsito, pois isso significa que você está vivo!

Dificilmente as pessoas me veem reclamar. Sou daquelas que escuta os problemas dos amigos, mas acabo nunca contando os meus. Não porque seja um segredo, mas sei lá, eles ficam ali guardados… Acho que hoje em dia a vida não é fácil para ninguém… Pensar em seus próprios problemas e ainda escutar os dos outros, é duro, ninguém merece!  Não estou dizendo que um amigo não deve desabafar com o outro. Não é isso, mas existe uma diferença enorme em desabafar e descarregar o seu dia difícil.

Todo mundo tem aquele amigo “pesado” que ao invés de compartilhar bons momentos de diversão, ele teima em relatar em detalhes como o seu dia foi difícil…
Garanto que o dia não foi fácil para ninguém…

Não me baseio em contos de fadas, mas na vida como ela é!
Passei muitos dias sentada na sala de espera de uma quimioterapia enquanto meu marido aos 35 anos lutava pela vida lá dentro…

Foi muito difícil chegar até aqui com ele para simplesmente acordar e reclamar…

Por isso, eu sempre digo, de que lado da vida você está? Já decidiu?

A Inspiração

Inspiração

Já são 3 da manhã. Em uma noite fria, sentei em frente ao caderno e lá te esperei. Escrevi a esmo um par de palavras, nem uma rima, nem um tema, nem roteiro, nem poesia. Simplesmente não havia nada…

Nem uma epifania, nem sequer uma ideia, como se o gélido vento dominasse e congelasse tudo por lá. Para onde foi meu carnaval? Minha falsa tristeza já não convence, minha felicidade nunca faz as histórias aparecerem no papel e eu aqui a me perguntar:

Para onde vão as palavras que não disse? Os textos que não escrevi? Como uma bala será que se perdeu e parou em alguém, será que alguém agora está escrevendo o que meu lápis se negou?

Levanto, vou até a janela observo 1 ou 230 carros na distante avenida, mesmo de noite vejo o cinza de nuvens carregadas. Aquele apartamento vazio começa a me dar uma solidão, cacete, só eu sei como a solidão é agonizante, desesperadora. Mas volto a olhar pela janela esperando que os carros lá longe amenizassem esse efeito, mania de metropolitano é  achar que fazer parte de algo significa não estar sozinho.

Sabemos o que é isolamento no pico de arranha-céus! Sento de novo em  frente ao caderno, leio coisas que já escrevi e invejo esses dias. Aonde guardava tudo isso, será que perdi a chave deste baú ?

Escrevo uma frase solta para ver se ela leva a outra e um raio invade a sala, no clarão jurei tê-la visto, mas sumiu em minha cabeça. Começo a enxergar coisas, deve ser o sono, outro raio! Não, não era sono, era ela. Um terceiro raio e ela está em cima da minha mesa, agachada, olhando-me nos olhos. Sua pele a deixa tão bela ente os raios! Aproxima-se, existe apenas a respiração de diferença entre nossos olhos, os lábios da filha de Zeus tocam os meus e a sensação energética atravessa cada milímetro de pele.

Ela vira de costas, desce da minha mesa, passa por trás da minha cadeira e beija meu pescoço. Próximo ao meu ouvido me conta um segredo, algo importante, eu viro de frente e a encaro, levanto. Ao som de raios e buzinas dançamos, dançamos como se o amanhã fosse hoje ou qualquer coisa nem importasse. Somente minhas cortinas serão  testemunhas de minha felicidade. A filha de Zeus me toca de novo e outro beijo ilumina o ambiente.

Sobre ela, apenas desejo que seja habitante e não visitante desse pobre apartamento decadente em limpeza. Peço para que fique para mais uma xícara de café ou para o resto da vida!  Desejo diariamente sua oportuna presença e participação. Ela mais uma vez beija meus lábios e, de volta aos raios, só me faz pensar: será que ela volta amanhã?

Inspiração caderno Surreal

ITENS INDISPENSÁVEIS PARA TODO CONFEITEIRO

Com pouco tempo de trabalho em Confeitaria, percebi que alguns itens são indispensáveis na vida de qualquer confeiteiro. Alguns são essenciais para um bom preparo, outros facilitam muito a vida estando ao nosso lado e ainda alguns que são lindos só de ver e que fazem a felicidade de qualquer um.

Abaixo segue a minha lista de itens que TODO CONFEITEIRO deve ter!

Batedeira KitchenAid

Batedeira_kitchenaid

Item de luxo e design incrível… é muito útil em quase toda preparação, uma peça rara. Apesar de o preço ser bem alto aqui no Brasil, é um ótimo investimento e tem uma ótima durabilidade. Quem tem a oportunidade de trazer de fora, o preço dela sai muito mais em conta. Depois contarei detalhes de como trazê-la em segurança. Fiquem ligados!

Termômetro Digital

Um item que também é muito usado na cozinha. É usado eTermometro_CDNm inúmeros casos como por exemplo na temperagem de chocolate, para caldas quentes e até mesmo frias. O termômetro é crucial para qualquer tipo de preparação que necessite de precisão, as vezes 1 grau pode fazer toda a diferença.

Fuet

Fuet

Um item de muita utilidade na cozinha, sem ele o que seria de nós confeiteiros! Além de misturar, pode usar como batedor. Na compra, escolha os que tem mais aros e os aros mais finos.

 

Zester da MICROPLANE

Sua vida vai mudar radicalmente depois que você tiver um Zester_Microplanedesses. Pode ralar tranquilamente alguma fruta cítrica sem se preocupar com a parte branca que pode amargar as produções. Ela até rala queijo bem fino e faz outras maravilhas!

Silpat

Silpat

Você já ouviu falar de SILPLAT?

Pois ele pode ser a solução de seus problemas!

São “tapetes” de silicone que pode ir ao forno, ao freezer, ideal para cookies, macarrons, bolachas e muito mais. Eles não grudam e nunca precisam ser untado, pois ele já é próprio para este tipo de preparação.

Espátulas

Para um profissional da confeitaria a espátula é como aEspatulas câmera para um cineasta! Existem inúmeros tipos de espátulas, grandes, pequenas, para confeitar bolo, para chocolate, com ou sem o degrau… é sempre bom ter algumas em mãos!

 

Espátulas de Silicone

Espatulas_SiliconeEste é um item que não pode faltar na sua cozinha, elas são ótimas e raspam tudo que tem dentro do recipiente. É sempre bom ter pelo menos umas 3 ou 4, mas a quantidade nem sempre interfere e comprem espátulas de boa qualidade e que aguentem a temperaturas mais quentes e frias.

Balança Digital

Se você está pensando se vale a pena ter uma balança digital em sua Balança_Digitalcozinha, eu digo que sim! Ter as medidas em copos, xícaras ou colheres de sopa, de chá pode facilitar e muito no dia-a-dia, mas em um ambiente profissional é necessário que tenha uma padronização, pois se não tiver medições exatas é bem provável que algo possa sair errado em sua preparação.

Furador de Cupcake

Furador_Cupcake_OXOE pra você que faz bastante cupcake este é um item que tem muita utilidade e com um design super simples, é sim, um furador de cupcake, serve para rechear esses belos bolinhos que são uma maravilha do momento, é sempre bom ter um em mãos.

Há inúmeros itens como panelas, bowl de vidro, de inox, talheres em geral, forno, fogão, enfim… que não citei na lista de utensílios que todo confeiteiro precisa ter em sua cozinha mas é tão necessário quanto.

Uma dica: se quiser mesmo seguir essa bela profissão, aconselho primeiro equipar a sua cozinha com esses itens que eu acabei de citar que também são importantes e depois disso se preferir seguir a lista a cima.

Fiquem ligados no TE FALEI !!!